Primeira protagonista de "Malhação" relembra novela: "Era uma coisa quase caseira"

Atualmente, atriz se dedica ao teatro

Juliana Martins foi a primeira protagonista de "Malhação", em 1995 - Foto/montagem

Publicado em 23/05/2017 às 07:00:00 , atualizado em 23/05/2017 às 18:14:19

Por: Sandro Nascimento com Thiago Forato

Juliana Martins foi a primeira protagonista de "Malhação", em 1995, como Isabella. Seu par na trama era Danton Mello.

Embora jovem, Juliana não era novata na profissão. Já havia feito novelas como "A Gata Comeu" (1985) e "Vamp" (1991), mas não imaginava a importância que "Malhação" teria na grade da Globo, sobretudo como um celeiro de novos talentos.

"Não sabia dessa importância (em lançar novos talentos). Sabia da importância da comunicação com os jovens. Em 95 devia ter internet, não tinha mídia social. 'Malhação' foi um canal de esclarecimento. Hoje em dia tem milhões de opções", declara em entrevista ao NaTelinha.

Atualmente, Juliana reconhece que a maioria dos atores de "Malhação" são novatos. "Na minha época, não. Grande parte já tinha uma carreira, embora todos fossem jovens", ressalta.

Ainda que a Globo tenha toda uma mega estrutura no Rio de Janeiro, ela conta que sentia algo de diferente em relação à "Malhação": "Era uma coisa quase caseira, se é possível dizer isso, dentro da estrutura da Globo. A gente podia opinar muito com a construção dos personagens, do cenário sendo feito".

Sobre o assédio, a atriz conta que ele aumentou bastante, mas frisa: "Não chega aos pés do assédio de hoje com as mídias sociais".


Atriz foi a pequena Sueli em "A Gata Comeu" (1985)

Para Juliana, atuar é um trabalho como outro qualquer. "Ninguém é peça fundamental. Todos são peças fundamentais. Alguém pensar que é fundamental naquela engrenagem, tá errado, porque não é", diz ela.

Questionada se mantém contato com os atores daquela primeira temporada, brinca dizendo que com as redes sociais, acaba tendo contato com todo mundo. "Temos um grupinho no WhatsApp, de vez em quando alguém aparece lá e fala alguma coisa", comenta, sempre lembrando o carinho que tem pelos colegas.

No teatro, Juliana confirma que a crise econômica impactou na arte: "A diferença é gritante. Em Goiânia, por exemplo, fiz um dia só (apresentação no teatro). As pessoas estão realmente sem dinheiro. Acho que 92% da bilheteria foi através de promoções. As pessoas querem ir, mas temos que fazer milhões de promoções pra baixar o valor do ingresso".

"Geração Brasil" foi sua última novela, em 2014


Ela também minimiza possíveis diferenças na linguagem entre a TV e teatro: "Não vejo. Na televisão você dá uma economizadinha nos gestos só. Não precisa fazer tão grande. Sinceramente, não penso em nada disso. Penso na emoção do personagem. Não me preocupo com isso não. Mas, no teatro tem que falar alto".

Desde 2004, Juliana tem uma produtora de teatro em que produz as peças que atua. A atriz viaja por todo o Brasil com "Eu te Amo", que tem texto de Arnaldo Jabour, e "Cenas de um Casamento", de Ingmar Begman.


Juliana Martins em cena de "Eu te Amo" - Foto: Marcos Morteira

Confira as próximas datas de "Eu te Amo": 

São José do Rio Preto (SP) - 9 e 10 de junho
Anápolis (GO)- 23 de junho
Brasília (DF) - 24 de Junho
Teresina (PI)- 8 e 9 julho
Belo Horizonte (MG) - 28 e 29 de julho
Salvador (BA) - 11 e 12 de agosto
Curitiba (PR) - 18 e 19 de agosto



LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS