"Melhores do Ano NT 2013": Eleja os destaques da televisão neste ano

Fotos: NaTelinha e Divulgação

Publicado em 12/11/2013 às 11:20:57

Por: Redação NT

2013 já se aproxima do fim e chegou a hora dos internautas do NaTelinha apontarem quais foram os melhores do ano na TV brasileira. Antes de apresentar quais são os indicados ao “Melhores do Ano NT”, é hora de lembrar os fatos marcantes da TV durante este ano.

Mudanças e corte de gastos

2013 foi ano de mudanças em várias emissoras e contenção de despesas. Como consequência disso, nomes consagrados da telinha como Gugu Liberato e Renato Aragão perderam seus programas e se juntaram a Tom Cavalcante e à Márcia Goldschmidt no time de apresentadores fora do ar. Enquanto isso, João Kleber conseguiu voltar à TV aberta com o polêmico “Teste de Fidelidade”. O ano também marcou o adeus à irreverente MTV Brasil. Já a teledramaturgia não repetiu o mesmo sucesso de 2012, quando as novelas “Avenida Brasil”, “Cheias de Charme” e “Carrossel” conquistaram o público. A estagnação econômica do país acertou em cheio os canais de TV que se viram obrigados a reduzir suas produções e demitir profissionais em diferentes setores.
 


A TV Globo teve um ano de ressaca na teledramaturgia. As novelas “Sangue Bom”, “Salve Jorge”, “Amor à Vida”, “Flor do Caribe”, “Joia Rara” e a nova temporada de “Malhação” não renderam o esperado e repercutiram bem menos em comparação com as de 2012. A faixa da tarde também passou por instabilidades. “Vídeo Show”, “Vale a Pena Ver de Novo”, “Sessão da Tarde” e “Malhação” passaram a sofrer com a concorrência de jornalísticos da Record e das novelas mexicanas do SBT. Como consequência, a rede anunciou mudanças no “Vídeo Show” e um novo pacote gráfico para suas tardes. Paralelamente a isso, a Globo conseguiu consolidar sua programação adulta na faixa matutina e o “Esquenta!” nas tardes de domingo e o “The Voice” tornou-se um grande sucesso no horário nobre.
 


Já a Record conseguiu estancar a queda de audiência em vários horários, principalmente nas faixas matutina e do “Cidade Alerta”. No entanto, sua teledramaturgia continua com índices muitos baixos. “Dona Xepa” e “Pecado Mortal” não conseguiram resgatar o sucesso de anos atrás. A emissora também deu prosseguimento ao processo de reestruturação, com mudanças em sua administração e redução de seu quadro de profissionais. Produtoras foram contratadas para produzir minisséries. O retorno de Roberto Justus ao reality “Aprendiz” não rendeu o esperado. Já a programação dominical viveu altos e baixos. Enquanto o “Domingo Espetacular” continuou rendendo índices expressivos”, o “Tudo é Possível” e o “Programa do Gugu” foram rifados da grade, Gugu dispensado da emissora e Rodrigo Faro convocado para substituí-lo.
 


A aposta do SBT em 2013 foi na telenovela “Chiquititas”, que substituiu o sucesso “Carrossel”. Apesar de não ter a mesma repercussão da anterior, a trama manteve a vice-liderança com folga. No entanto, a grade do SBT voltou a sofrer com a instabilidade depois de alguns anos consolidada. Vários programas foram extintos, produções demitidas e até uma equivocada mudança de horário aos domingos foi promovida e cancelada após uma semana. O ano também deverá ser marcado pelo fim do contrato de exclusividade do SBT com os estúdios Warner. O destaque da emissora de Silvio Santos continuou sendo seus programas de entretenimento, como “A Praça é Nossa”, “Eliana” e “Domingo Legal”, além de sua estabilizada faixa de novelas mexicanas à tarde.
 


A Band também sentiu a estagnação econômica e enxugou suas produções. Atrações foram extintas, as administrações dos diferentes veículos do grupo foram integradas e a emissora anunciou cortes até no setor esportivo, um dos principais carros-chefes do canal. A partir de 2014, a rede deixa de transmitir a Copa do Brasil e a Série B do Brasileirão. Já o “Pânico na Band” teve um ano de baixa nos domingos e não repetiu o sucesso dos anos anteriores. Adriane Galisteu não foi aproveitada pelo canal e desligada em maio, mesmo após a gravação do reality “Quem quer casar com o meu filho?”, que finalmente deverá ser exibido no início do ano que vem. Os destaques da emissora mais uma vez ficaram com seus bem sucedidos telejornais, suas transmissões esportivas e com os programas “Agora é Tarde”, “A Liga” e “CQC”.
 


A RedeTV! não conseguiu reverter o quadro dos últimos anos. Com a grade cada vez mais arrendada para telecultos, sua audiência continuou sendo inferior a da TV Cultura. O destaque do canal foi o retorno de João Kléber. Por sua vez, a Cultura também precisou realizar ajustes. Profissionais foram demitidos, como a jornalista Maria Cristina Poli. Devido à crise financeira, o canal paulista precisou mexer em seu departamento infantil e cancelar o clássico “Cocoricó”.

Já a TV Gazeta optou por não realizar grandes investimentos e continuou apostando em Cátia Fonseca e Ronnie Von em seus principais programas. Enquanto isso, a rede CNT pouco produziu em 2013 e trocou seu principal locatário: saíram do ar os telecultos da Igreja Mundial, que foram substituídos pelos da Igreja Universal. Por fim, a MTV Brasil foi extinta pelo Grupo Abril, após anos operando no vermelho. Em seus últimos dias, o canal musical resgatou seu acervo e reapresentou grandes momentos de seus antigos VJs.

Melhores do Ano NT

O NaTelinha quer saber de você quais foram os principais destaques da TV no ano. São 30 categorias que premiarão os melhores da teledramaturgia, do jornalismo, da programação esportiva e do humor, que fazem da televisão o principal veículo de comunicação do país. Também contamos com categorias específicas para a TV por assinatura, que está em expansão por todo o Brasil.

Para participar é simples. Clique aqui e escolha em cada uma das categorias seus candidatos preferidos.

A votação vai até o dia 24 de dezembro. O resultado completo você confere no site no dia 27. Não deixe de participar.
 



COMENTÁRIOS