Exclusivo

Novo título de capitalização afasta Tele Sena das lotéricas

Selo do Grupo Silvio Santos terá que pagar um “pedágio” maior se quiser continuar nas redes da Caixa

Novo título de capitalização afasta Tele Sena das lotéricas
Divulgação

Publicado em 13/03/2020 às 04:01:06 ,
atualizado em 13/03/2020 às 09:26:11

Por: Sandro Nascimento

A Tele Sena e o Carnê do Baú da Felicidade Jequiti, ambos do Grupo Silvio Santos, holding que também detém o SBT, deixarão de ser vendidos na rede lotérica a partir do dia 1º de abril. A medida ocorre após o anúncio do acordo, que ocorreu em janeiro, entre a Icatu Seguros e a Caixa Seguridade na criação de uma nova empresa, ainda sem nome definido, que atuará na distribuição de produtos de capitalização em agências da Caixa Econômica Federal e nos pontos de apostas da loteria.

De acordo com profissionais do mercado ouvidos pelo NaTelinha, os executivos do Grupo Silvio Santos foram avisados sobre a parceria da Caixa com a Icatu e sua saída das lotéricas no último trimestre de 2019. Porém, somente no início de março o fim da comercialização da Tele Sena e do Carnê do Baú foi avisada aos donos das unidades de loteria.

“Prezado Parceiro, informamos que a partir de 01/04/2020 os produtos TELESENA e Carnê do Baú da Felicidade Jequiti não serão mais comercializados nas Unidades Lotéricas. Atenciosamente, GN Canais Parceiros”, afirma o documento divulgado pela revista Fórum.

A nova empresa de capitalização terá concessão para utilizar as agências da Caixa e as loterias com exclusividade por 20 anos. Como pagamento, a Icatu vai aportar o valor de R$ 180 milhões. Segundo comunicado enviado à imprensa, na nova empresa, a Icatu terá 25% do capital total, enquanto a Caixa ficará com 75%.

Grupo Silvio Santos terá que pagar pedágio maior

Fontes do mercado financeiro contaram à reportagem que a Icatu Seguros negocia com executivos da Tele Sena e do Carnê do Baú a permanência nas loterias. Mas para isso, o Grupo Silvio Santos precisará abrir os cofres e pagar um "pedágio" maior, percentual sobre vendas dos títulos, para ter o direito de utilizar a rede de loterias que será de exclusividade da nova empresa de capitalização a partir de fevereiro de 2021.

“A operação da Icatu Capitalização continua da mesma forma. O que teremos será mais uma empresa que de um lado vai contar com a nossa experiência de produto e de outro com os clientes e canais de distribuição da Caixa”, afirmou Luciano Snel, presidente da Icatu Seguros, à revista Exame.

Com isso, não procedem as informações que surgiram na semana passada, de que a proibição de venda da Tele Sena nas lotéricas teria ocorrido por um lobby de emissoras aliadas ao SBT após a autorização do 0900 pelo governo Jair Bolsonaro, como uma espécie de traição. O NaTelinha também procurou a RedeTV! e a Record, que não se posicionaram sobre o tema.

Questionada sobre a possibilidade de negociar com o Grupo Silvio Santos o retorno da Tele Sena e do Carnê do Baú da Felicidade nas lotéricas, a Icatu respondeu que não iria comentar. A Caixa Econômica Federal e o Grupo Silvio Santos também não se posicionaram sobre o assunto.

A Tele Sena foi criada em 1991 pela Liderança Capitalização, que faz parte do Grupo Silvio Santos. Seus sorteios semanais são feitos na programação do SBT e é uma das empresas mais lucrativas do holding.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!