Reportar erro
Na Justiça

Deputado faz denúncia contra Latino por intolerância religiosa

Declarações dadas pelo cantor em podcast foram usadas na ação

Latino e deputado Átila Nunes
Latino e deputado Átila Nunes - Foto: Montagem/Reprodução
Redação NT

Publicado em 16/04/2021 às 15:28:31,
atualizado em 16/04/2021 às 15:43:20

Latino foi denunciado ao Ministério Público pelo deputado Átila Nunes (MDB), por intolerância religiosa. O político usou declarações dadas pelo famoso durante uma entrevista na última quarta-feira (14), ao Flow Podcast, apresentado por Monark e Igor Coelho.

"Denunciei o cantor Latino ao Ministério Público por escarnecer publicamente de culto religioso, crime previsto no artigo 208 do Código Penal, agravado por ter sido em veículo de comunicação. Pedirei à Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Segurança (DECRADI) que abra um inquérito e convoque o cantor para confirmar suas declarações preconceituosas no podcast Flow. Latino mostrou seu lado intolerante no aspecto religioso e deve responder pelas ofensas aos praticantes da Umbanda e do Candomblé, que não têm qualquer culpa pela decadência da carreira dele", informou o deputado por meio de um comunicado divulgado pela colunista Fábia Oliveira, do jornal O Dia.

Durante o bate-papo, Latino chegou a dizer que um profeta e um médium informaram que ele foi alvo  de um "trabalho de macumba" que recaiu para o seu animal de estimação. “Dizem que foi macumba, né. Os caras falaram que foi macumba. Fizeram um trabalho pra mim que o macaco foi no meu lugar. Quem conhece o mundo espiritual pode dizer melhor”, afirmou.

Em outro trecho, ainda expôs a sua opinião sobre o espiritismo, o que acabou gerando polêmica. "Nessa parada de centro espírita, nesse bagulho de macumba, os caras fazem trabalhos pesados pra infernizar a vida do outro. E aí fizeram um trabalho, sei lá, de ebó… Sei lá que porra que chama essa merda de ‘macumbaria’. Eu não acredito nessa porra. Ficar falando da vida alheia. A gente vê muito no meio artístico”, disparou.

Após a repercussão negativa, Latino se pronunciou pedindo desculpas pelas suas falas. "Sei que alguns adeptos do Candomblé e Umbanda ficaram ofendidos com minha declaração, feita sem nenhuma intenção de desrespeitar a religião de outra pessoa. Não estou aqui querendo justificar a minha declaração e sim pedir desculpas para quem se sentiu ofendido com ela, pois no ato em que falei, jamais tive a intenção de atingir a crença de qualquer pessoa, até porque a minha crença tem como base o respeito a todas as outras. Estamos vivendo tempos de intolerância, tempos desafiadores, tempos de interpretações equivocadas. Utilizei a palavra 'macumba' com a forma superficial em que a palavra sempre foi utilizada, de maneira errada, mas que cresci ouvindo essa 'crença limitante'", disse.

Latino assume apoio a Bolsonaro

No final de março, o famoso usou seu perfil do Instagram para anunciar seu apoio a Jair Bolsonaro e o seu governo. Para ilustrar, compartilhou uma foto ao lado do político. Em outra, ele também aparece próximo a Fabio Faria, Ministro das Comunicações.

"O meu Brasil é verde e amarelo e é de todos os brasileiros. Vamos dar as mãos que juntos seremos sempre mais. Hoje testemunho que os bons projetos e ações que visem ao bem comum são sempre bem vindos no Governo. Obrigado, Presidente. Obrigado, ministro", legendou.



Mais Notícias
Outros Famosos