Reportar erro
Opinião

Leda Nagle comenta briga de Constantino e Vera Magalhães lembrando da ditadura

Jornalista criticou campanha contra ex-colunista da Record

Leda Nagle comenta briga de Constantino e Vera Magalhães lembrando da ditadura
Leda Nagle comentou polêmica - Foto: Reprodução/Twitter

Redação NT

Publicado em 05/11/2020 às 15:40:00

O nome de Leda Nagle se tornou um dos principais assuntos das redes sociais nesta quinta-feira (5). Ela gravou um vídeo relembrando o período em que jornalistas eram demitidos por causa da Ditadura Militar e explicou que há uma repórter que liderou a demissão de um colega de profissão recentemente. Internautas rapidamente associaram a declaração dela com a briga entre Rodrigo Constantino, desligado da rádio Jovem Pan e Record, e Vera Magalhães, apresentadora do Roda Viva.

“Antigamente, durante a Ditadura Militar, quem pedia a cabeça do jornalista era o militar da equipe da ditadura. Depois os donos de jornal, os poderosos, os ministros da Comunicação, o amigo do dono do jornal, pedia a cabeça de um repórter. Agora não! Agora é uma repórter que pede a cabeça de um cara que ela detesta, que é um jornalista como ela”, comentou Leda.

Nagle optou por não citar os nomes de Rodrigo e Vera para que não ocorra processo, mas ficou nítida seu descontentamento com o episódio. “Não vou dizer nomes, porque não quero ser processada e me envolver nesta encrenca, mas é uma jornalista que pede a cabeça de outro jornalista, porque ela não gosta dele. Aí ela se aproveita de um equívoco, ela pega uma live dele, capta ou edita o texto, diz que aquilo tá errado, lidera uma campanha contra o cara e fica toda feliz quando o sujeito é demitido”, acrescentou.

Internautas perceberam que se tratava da apresentadora do Roda Viva e do ex-colunista da rádio Jovem Pan e Record, dividindo opiniões na web. “Leda Nagle arrasou. Falou tudo que o povo brasileiro quer”, comentou um usuário. “Tem vinho que envelhece bem e têm outros que apodrecem. Lamentável, Leda”, reclamou uma segunda pessoa.

“Fascismo, Ledinha”, comentou Rodrigo, que compartilhou o vídeo da jornalista em seu perfil do Twitter. “Uma coisa é FATO: quem não DESPREZA um ser humano como a Vera é um ser humano DESPREZÍVEL.”, acrescentou. Até o momento, Vera Magalhães não se posicionou em suas redes sociais sobre a opinião de Leda.

Confira a repercussão:

Rodrigo Constantino: entenda o caso

O comentarista abordou na manhã de quarta-feira (4) a absolvição de André de Camargo Aranha, acusado de estuprar Mariana Ferrer em 2018, e disse que se o episódio fosse com a sua filha, a colocaria de castigo e não denunciaria ninguém à polícia.

“Se minha filha chegar em casa, eu dou boa educação para que isso não aconteça, mas a gente não controla tudo, se ela chega em casa e fala: ‘pai, fui pra uma festinha e fui estuprada’. Eu vou falar: ‘Me dá as circunstâncias’. ‘Ah, fui pra uma festinha, eu e três amigas, tinha 18 homens, nós bebemos muito, tava ficando com dois caras e eu acabei dormindo. Fui abusada’. Ela vai ficar de castigo feio, eu não vou denunciar um cara desse pra polícia”, disparou.

“Eu vou dar esporro na minha filha, porque alguma coisa ela errou feio. E eu devo ter errado pra ela agir assim, né? Porque é um comportamento completamente condenável, porque a gente não pode mais falar essas coisas hoje em dia, né? Que existe mulher piranha e mulher decente. Como falei aqui, o homem que faz isso não é decente, mas também não existe a ideia de mulher decente? As feministas querem que não, né? Porque feminista é tudo recalcada, ressentida e, normalmente, mocreia, vadia, odeia homem, odeia união estável, odeia casamento, odeia tudo isso. Só por isso”, continuou.

Com a grande repercussão nas redes sociais sobre o caso, ele foi demitido da Record nesta quinta, um dia depois dele ter sido mandado embora também da rádio Jovem Pan. Rodrigo agradeceu as duas empresas e explicou aos seus seguidores que elas não suportaram a pressão.

Mais Notícias