Polêmica

Larissa Manoela deve alegar quebra de contrato em processo milionário

Produtor processou atriz e cantora pedindo indenização milionária

 Larissa Manoela deve alegar quebra de contrato em processo milionário
Larissa Manoela vive batalha judicial - Foto: Reprodução

Naian Lucas

Publicado em 21/02/2020 às 15:07:00

Larissa Manoela foi pega de surpresa na última quinta-feira (20) com a acusação de que ela não cumpriu um acordo com o produtor de eventos Davi Dantas e não devolveu o valor adiantado por ele, que agora cobra na Justiça o valor de R$ 1,7 milhão. Nesse processo, a atriz e cantora deve alegar quebra de contrato por parte de Davi.

continua depois da publicidade

O produtor contratou Larissa para um evento no Jockey Club, na Zona Sul de São Paulo, em outubro de 2018, mas ele não teria conseguido a liberação do local para fazer o show e teria pedido para que a atriz disponibilizasse uma nova data em sua agenda.

De acordo com fontes ouvidas pelo NaTelinha, Larissa chegou a receber R$ 50 mil adiantado para fazer o evento, que acabou não acontecendo. Mesmo assim, sem ter nenhuma cláusula no contrato, a equipe de Manoela teria entendido a situação e aceitou remarcar uma nova data.

continua depois da publicidade

Assim, Davi cogitou realizar o evento no Anhembi, em novembro, só que ele teria alegado que não conseguiria um alvará para a data do show e desistiu. Porém, segundo relatos, o produtor não teria feito o pagamento do local onde aconteceria o show e por isso ele foi cancelado.

A cantora então não abriu mais datas por causa de outros compromissos e deve apontar que houve quebra de contrato por parte do produtor. Como Davi tinha adiantado R$ 50 mil, a atriz teria optado por não ir à Justiça para receber o valor integral, mesmo tendo direito.

continua depois da publicidade

O NaTelinha procurou a assessoria da atriz Larissa Manoela e o posicionamento oficial é que ela não descumpriu o contrato e que ainda não recebeu nenhuma notificação judicial, já que a artista está gravando um filme em Nova Iorque.

Confira o comunicado:

“Comunicamos que a artista Larissa Manoela, por meio de sua empresa, Dalari Produções e Eventos, não descumpriu qualquer contrato de trabalho com o Sr Davi Dantas de Souza. O empresário que diz ter contratado, em 2018, um show da atriz e cantora que não foi realizado por responsabilidade única e exclusiva do próprio. O referido senhor não conseguiu a documentação necessária junto aos órgãos responsáveis para a realização do evento.

continua depois da publicidade

Ele, então, propôs nova data e novo local (aceitos de forma cortês pela produção da artista) e, novamente, não teve a documentação necessária para a realização sequer do novo show. Vale lembrar da importância de se cumprir as exigências legais para oferecer ao público condições seguras para a realização de shows assim como toda a devida documentação para tanto. No dia de hoje, 20, ao que parece, uma suposta ação teria sido movida contra a Dalari.

continua depois da publicidade

Mesmo dia em que jornalistas receberam e-mail do sr. Davi anunciando que teria um 'escândalo' (palavras dele) de Larissa Manoela. Nesta suposta ação, o contratante afirma que teria pago R$50 mil reais como sinal, e estaria pedindo um suposto ressarcimento de cerca de 1,7 milhão, ou seja, de 35 vezes o  valor. Mas a artista não recebeu nenhuma citação oficial desse processo, afinal está fora do país, rodando um longa-metragem em Nova Iorque, Não tendo, assim, como saber, efetivamente do que se trata o pleito deste senhor que quer chamar este problema por ele causado, de escândalo”.

continua depois da publicidade

Outro lado

O NaTelinha procurou o contato de Davi Dantas, que não foi encontrado. A versão do produtor foi noticiada pela colunista Fábia Oliveira, do jornal O Dia, que afirmou ter tentado resolver a situação com os advogados de Larissa.

“Em reunião presencial junto com a Larissa, no escritório DaLari Produções, eu apresentei três novos locais e eles escolheram o Credicard Hall. Comecei as negociações com o Credicard Hall, e inicialmente não tinham datas disponíveis próximo a aquele período que queríamos. Mas acabou que consegui uma exceção e confirmei uma data para o dia 19 de outubro de 2019. Quando eu avisei ao Gilberto sobre o acerto da data, ele me disse que não queria mais prosseguir com o contrato comigo, pois a Larissa estaria compromissada com a Netflix e não teria tanto tempo como antes para fazer shows”, declarou o profissional.

continua depois da publicidade

“Ele pediu que eu falasse com a Leila Lopes, da empresa Way Of Joy, que foi a produtora do escritório dele que assinou o contrato junto com ele e se apresentava como sócia da DaLari Produções. Quando mandei um e-mail para a Leila, recebi uma mensagem automática informando que ela havia sido desligada da empresa”, acrescentou.

“O advogado não respondia minhas mensagens e até agora não me reembolsaram tudo que investi. Pra piorar, ainda usaram a data que eu consegui como uma exceção para fazer o show da Larissa solo. Eles me aplicaram um golpe”, finalizou.

continua depois da publicidade