Daniel César
TVxTV

Atuação da Semana: Bruna Mascarenhas dá credibilidade em papel dificílimo em Sintonia

Atriz brilha como Rita e mostra maturidade numa temporada muito complexa


Cena de Sintonia com Bruna Mascarenhas, como Rita olhando camisetas
Bruna Mascarenhas está brilhando como Rita de Sintonia - Foto: Reprodução/Netflix

Quando Sintonia estreou na Netflix em 2019 era cedo para dizer qualquer coisa sobre o trio de protagonistas. Apenas Jottapê já era conhecido do público por trabalhos anteriores, inclusive em novelas infantis do SBT. Bruna Mascarenhas, assim como Christian Malheiros começava a cavar seu futuro. Se o ator rapidamente se transformaria num fenômeno e conquistaria prêmios por outros trabalhos, a atriz manteria o foco na série produzida pela Kondzilla e logo tomaria conta da produção.

Na terceira temporada, os seis episódios pode até serem intensos para os três protagonistas, mas o arco narrativo de Rita é muito mais próximo do que se vê no dia a dia. A menina de favela, que convive com o crime todos os dias, mas que acaba se convertendo e virando uma fervorosa evangélica. A própria atriz já falou do desafio ao NaTelinha e mostrou estar pronta para o novo ano.

Agora, a personagem tem a chance da vida em se tornar candidata a vereador representando a Igreja, mas vive um drama pessoal, já que seu namorado, que pertenceu ao mundo do crime antes de se converter, é preso logo no primeiro episódio e vê a vida virar de cabeça para baixo. Por outro lado, Rita está entre a cruz e a espada, já que quer representar o povo de Deus e da comunidade, mas verá que nem sempre é tão simples.

Em um dos episódios, Rita precisa convencer os líderes da igreja de que é o nome ideal para investirem como candidata. O sorriso que a atriz empresta à personagem é daqueles carregados de carisma e que fazem dela, a protagonista mais forte da trama, ainda que com a história mais leve. Rita é uma líder nata e que nasceu para comandar, mas isso só se torna crível porque Bruna mostra que entende da arte de atuação. Seja no sorriso largo, seja no discurso forte em que é impossível piscar enquanto a ouve ou mesmo nas sequências de sofrimento, ela domina todas as nuances das cenas.

Dizer que Bruna transformou Rita na melhor personagem de Sintonia não é um demérito para o ótimo Jottapê com o seu Doni ou para o brilhante trabalho de Christian Malheiros como Nando, mas só reforça o quanto o trabalho dela está em alto nível. A atriz menos experiente do trio e com a personagem com menor carga dramática se transformou rapidamente no esteio da série da Netflix.

Sintonia pode ser o giro da chave da Netflix no Brasil, mas isso depende muito mais da plataforma do que do próprio público. Mas certamente a série já serviu para mostrar ao Brasil que Bruna Mascarenhas é uma atriz talentosa e que merece outras grandes oportunidades.

Mais Notícias