Coluna do Sandro

Conheça as maiores apostas da Globo na renovação do seu jornalismo

Emissora renova o seu quadro após uma série de fatores

Conheça as maiores apostas da Globo na renovação do seu jornalismo
Divulgação/Globo

Publicado em 19/01/2020 às 07:59:50 ,
atualizado em 19/01/2020 às 17:17:31

Por: Sandro Nascimento

Nos últimos dois anos, a Globo sofreu grandes baixas nos rostos que eram identidade do seu telejornalismo devido aos ataques da CNN Brasil. Além disso, mudanças de políticas internas, como redução salarial e alteração no vínculo de trabalho de PJ (Pessoa Jurídica) para CLT, e regras rígidas de conduta, acabaram contribuindo para outra leva de nomes de profissionais deixarem o canal líder.

Jornalistas como Monalisa Perrone, Dony de Nuccio, Evaristo Costa, Márcio Canuto, Alexandre Garcia, Sérgio Chapelin, Cris Dias, Carla Vilhena, Fernando Rocha e Ivan Moré saíram da Globo em busca de novas oportunidades profissionais ou optando pela aposentadoria.

Tendo a necessidade de renovação de talentos, a Globo busca novos jornalistas para ocuparem o espaço deixado pelos veteranos. Após ouvir fontes dentro da emissora, o NaTelinha separou uma lista de profissionais que são as maiores apostas da Globo para futuro do seu telejornalismo.

Confira:

Anne Lotterman, 36 anos - Globo Rio

Há 10 anos no Grupo Globo, Anne Lotterman foi escolhida pela direção de jornalismo da emissora para substituir Maju Coutinho na previsão do tempo no Jornal Nacional. Lotterman é natural do Rio de Grande do Sul e se mudou para São Paulo recentemente, por conta da promoção.

"Ela (Maju Coutinho) não está ali porque ela é negra. Está ali porque ela é competente e tem carisma. Você nasce com carisma. Você não consegue construir um carisma ao longo da sua carreira. Pode ser uma pessoa e um profissional incrível, que se você não tiver carisma e as pessoas não gostarem de você pela sua simplicidade e essência, você não consegue alcançar grandes resultados", falou Anne Lotterman ao NaTelinha, durante o Rock in Rio 2019.

A estreia da jornalista no Jornal Nacional ocorreu no dia 30 dezembro do ano passado. Antes, Anne teve passagem na BandNews. A previsão do tempo do JN é visto como melhor vitrine para profissionais serem promovidos ao cargo de âncora nos telejornais da Globo. Além de Maju Coutinho, Rosana Jatobá e Sandra Annenberg também assumiram este espaço no Jornal Nacional.

Diego Haidar, 34 anos - Globo Rio

Há sete anos na Globo, Diego Haidar vem se destacando na cobertura policial e cidades, principalmente por suas matérias sobre transporte público. Internamente existem brincadeiras sobre as "furadas" (pautas sobre enchentes, ônibus cheios e trens lotados) em que ele é escalado.

Destacando-se como repórter, passou a ser apresentador eventual do quadro Radar RJ no matutino Bom Dia Rio.  Além disso, apresenta o Globo Comunidade do Rio de Janeiro. Antes de ser transferido para a Globo Rio, entre 2003 e 2012, teve passagens pela EPTV, afiliada da Globo no interior de São Paulo, e Band.

Erick Bang, 39 anos - GloboNews

Gozando de grande prestígio na diretoria de jornalismo da Globo, Erick Bang é apresentador do Jornal da Meia-Noite da GloboNews desde 2011. Uma curiosidade sobre sua estreia no canal de notícias foi ter utilizado o blaser de Sergio Aguiar e a gravata de um dos seguranças dos estúdios.

Na saída de Dony de Nuccio do Jornal Hoje, em agosto de 2019, seu nome chegou a ser cogitado para apresentar o telejornal. Antes da GloboNews, ele foi estagiário do Sistema Globo de Rádio.

Jéssica Senra, 36 anos - TV Bahia/Globo

Destaque na Record Bahia, Jéssica Senra migrou para TV Bahia, afiliada da Globo no estado, em abril de 2018. No ano passado, demonstrando prestígio na emissora, esteve entre os 27 jornalistas que se revezaram na apresentação do Jornal Nacional numa ação comemorativa aos 50 anos do telejornal. Pouco depois, foi efetivada na escala do JN aos sábados.

No início do mês, seu comentário sobre a contratação do goleiro Bruno pelo time Fluminense de Feira, durante o Bahia Meio Dia, ganhou repercussão nacional e apoio de famosos. "Desejamos e precisamos que pessoas que cometem crimes tenham a possibilidade de refazer suas vidas, mas diante de um crime tão bárbaro, tão cruel, poderíamos tolerar que o feminicida Bruno voltasse à posição de ídolo? Que mensagem mandaríamos à sociedade?", questionou Jéssica.

E completou:" Atletas são referências. Contratar para um time de futebol um assassino, um homem que mandou matar a mãe do seu filho, esquartejar, dar o corpo para os cachorros comerem é um desrespeito. É um desrespeito a nós mulheres".

Antes do integrar a equipe da TV Bahia/Globo, Jéssica Senra teve passagens pela rádio Metrópole e Band. Na Record Bahia entrou em 2011 e permaneceu por seis anos. Atualmente, está sendo cotada para ancorar o telejornal local da emissora baiana no horário nobre.

Pedro Figueiredo, 28 anos - Globo Rio

Antes de entrar para o Grupo Globo, em 2012, Pedro Figueiredo teve passagens pelo jornal O Dia. Iniciando como estagiário na emissora, após um ano, foi promovido para produtor de reportagem dos telejornais da Globo Rio. Desde 2016, passou a integrar o time de repórteres da cidade e vem se destacando na cobertura do legislativo da capital.

No ano passado, recebeu elogios na  redação por sua cobertura nas enchentes do Rio de Jabeiro e na tragédia do carro que invadiu o calçadão de Copacabana. Em duas reportagens, ele virou assunto na internet como o gato motoqueiro e a estudante de direito que foi entrevistada durante um temporal. 

Em maio de 2018, casou-se com o jornalista Erick Rianelli, que também trabalha na Globo Rio. Ainda namorados, em agosto de 2017, o casal interrompeu as férias em Barcelona e cobriu para o Jornal Nacional o atentado em Barcelona. Dentro da Globo, Pedro e Erick são apelidados de novo casal 20 do jornalismo.

Marcelo Cosme, 39 anos - GloboNews

Marcelo Cosme entrou para a Globo em 2013, e desde então, de forma meteórica, furou as filas de promoção da emissora e vem gerando ciúmes internos. Ele se destacou com o jeito informal de apresentar o Em Pauta da GloboNews e por suas exclusivas de quando era repórter de Brasília. Seu nome chegou a ser cotado para comandar o Jornal Hoje após a demissão de Dony de Nuccio da Globo.

Como sinal de prestígio, desde setembro do ano passado, Marcelo Cosme passou a comandar o JH na escala dos sábados, acumulando sua função na GloboNews. Durante as festas de fim de 2019, foi escolhido para ancorar o Hora 1.  Além do trabalho de jornalista, Marcelo Cosme vem apostando em palestras sobre o cenário político.

Márcio Bomfim, 39 anos - Globo Recife

O jornalista Márcio Bomfim é apresentador e editor do telejornal NETV, noticiário da Globo Recife, desde 2006. Em 2019, em comemoração aos 50 anos do Jornal Nacional, foi selecionado para ancorar o telejornal no dia 31 de agosto.  Sua participação foi uma das que mais repercutiu de forma positiva na internet.

Em dezembro do ano passado, foi escolhido pela direção de jornalismo da Globo para substituir Tadeu Schimidt durante sua ausência do Fantástico. Ainda como forma de prestígio, também entrou para escala dos apresentadores eventuais do Jornal Nacional aos sábados. Sua dicção e tom de voz aveludada é muito elogiada internamente. Antes de ser da Globo Recife, passou pela TV Cultura e TVE do Rio de Janeiro. Além de jornalista, tem especialização em produção de TV e cinema.

Matheus Ribeiro, 25 anos - Globo Goiás

Comanda o Jornal Anhanguera - 2ª Edição, de Goiás, desde 2016, quando tinha apenas 22 anos. Entrou para a Globo do estado em 2014 como repórter. Antes, teve uma passagem de nove meses pela Band. No ano de 2013, criou a empresa MRibeiro Comunicação e faz palestras, mestre de cerimônia e participações em eventos.

Ele foi um dos 27 jornalistas que foram selecionados para  sentar na bancada do Jornal Nacional no ano passado. Sua presença no principal jornalístico da Globo foi motivo de comemoração da afiliada de Goiás. Em novembro do ano passado, assumiu um romance com o militar Yuri Piazzarollo, tornando-se assim o primeiro jornalista, assumidamente gay, a ancorar o JN.

"Atualmente, meu grande ídolo no telejornalismo é o Chico Pinheiro. Gosto dos comentários que ele faz no Bom Dia Brasil, do estilo descontraído e do humor ácido. É um profissional que tenho como referência. Na reportagem, gosto muito da forma como o Caco Barcellos conduz suas reportagens e a criatividade dos textos do Phelipe Sianni. Sem falar dos meus conterrâneos que estão na rede, como o Hélter Duarte, a Lilia Teles e o Luciano Cabral", contou ao site TV História, em junho de 2016.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!