Sem programa na Globo depois de 12 anos, Angélica terá seu maior desafio na carreira

Divulgação/TV Globo

Publicado em 30/04/2018 às 05:30:16 ,
atualizado em 30/04/2018 às 11:54:25

Por: Sandro Nascimento

Com choros e um "até breve", no último sábado (28), depois de 12 anos, a Globo exibiu a última edição do insosso  "Estrelas", com Angélica.

No período que permaneceu no ar, o programa nunca foi um sucesso de audiência. Em diversos momentos, era ameaçado pelo desenho “Pica-pau” na Record TV, mas conseguia se manter líder, muito até pela falta de concorrência.
Criado em 2006, o "Estrelas", por oito anos, serviu com um tapa buraco na programação da Globo. Era exibido no espaço reservado para as afiliadas, hoje ocupado pela reprise do "Sai de Baixo". Essa situação só se reverteu em 2015, quando Xuxa deixou a emissora.

No "Estrelas", Angélica continuou tendo status de global na mídia, mas a atração foi vagarosamente escamoteando e subutilizando seu talento. Nos anos 80 e 90, a loira era considerada um dos promissores talento da televisão:  apresentava, atuava e cantava, um fenômeno.

No entanto, desde que perdeu seu espaço com as crianças, a senhora Huck nunca  conseguiu se reinventar, de fato, na TV. Foi sempre caminhando por itinerários guiados pela zona de conforto, se modelando de acordo com a necessidade da Globo, porém se afastando do seu potencial.

Uma prova disso é que todas as notícias de repercussão na imprensa envolvendo seu nome, nos últimos anos, sempre tiveram sua vida profissional em segundo plano.

Agora sem programa, qual será o destino da Angélica na televisão? Rumores apontam que ela comandará uma atração diária no lugar da "Sessão da Tarde". Mas o certo é que, depois de 12 anos, a loira finalmente terá a oportunidade de se reestabelecer dentro do cenário artístico.

No universo das apresentadoras infantis dos anos 80, hoje Eliana é a que está mais bem consolidada na televisão. Conseguiu, com êxito, fazer a transição do público dos "dedinhos" para o adulto, de forma linear.

Há três anos, surpreendendo a todos, Xuxa Meneghel foi ousada e trocou a Globo, depois de 29 anos, pela Record TV. Hoje tenta se reinventar, buscando um novo caminho na televisão. Já Mara Maravilha, após ter buscado o segmento gospel e com passagem pelo reality “A Fazenda", foi chamada por Silvio Santos e retomou sua carreira de apresentadora há dois anos, à frente do Fofocalizando", no SBT.

Perdendo o "Estrelas", e com a nova atração que formata na Globo, a loira descoberta aos 13 anos por Maurício Shermann, terá o maior desafio na carreira desde que assumiu o "Clube da Criança" na extinta Rede Manchete, no lugar de Xuxa. Na época, ela tinha que provar que seria capaz, e hoje, atestar que ainda tem seu espaço.

Angélica chorou com o fim do “Estrelas”, mas não deveria. Essa oportunidade pode ser sua redenção na televisão.

O jornalista Sandro Nascimento assina colunas e reportagens exclusivas no NaTelinha. Também é correspondente da agência de notícias ZOOMINTV. Twitter: @SandroNascimm / E-mail: sandro@natelinha.com.br



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade