Milton Neves sobre encontrar Roberto Justus na Band: "A vida continua"

Divulgação/ Band

Publicado em 22/04/2018 às 07:30:00

Por: Diego Falcão

Neste domingo (22), a Band lança sua nova programação, estreando “Agora é com Datena”, às 15h, e "Show Esporte", com Milton Neves.

Sobre sua nova atração, o apresentador conta em entrevista a esta coluna do NaTelinha: "Vai ser um programa das 21h à meia-noite. Terá bastante esporte e entretenimento também. Vamos fazer um programa alegre, com música e convidados. Estou completando 20 anos de televisão esportiva no domingo à noite, que é um negócio muito difícil. Apresentador de televisão é firme igual prego na gelatina. Tá no ar e de repente você sai, ou tá fora e entra. Vamos fazer um programa sem nenhuma pretensão de ganhar do ‘Fantástico’, do Silvio Santos, que isso é impossível".

Com a produção do Celso Tavares, "Show do Esporte" não pretende falar somente de futebol: "entre 40 e 50 por cento", promete o apresentador, que terá na atração deste domingo a dupla sertaneja Edson e Hudson, entre outros convidados.

"Teremos vários quadros. Vamos fazer uma homenagem ao Brito (zagueiro da seleção da Copa de 70 e tricampeão), porque uma coisa que tem que ser muito preservada é a memória esportiva. A minha grande contribuição ao esporte, nesses anos todos, é a preservação desta memória, no rádio, na televisão e agora na internet. Então, no domingo, vamos fazer o Brito. Vai ter a família do Brito e os jogadores contemporâneos do Brito. Mais de 10 já foram gravados. Isso eu venho fazendo desde a Record. Contar a história do jogador de ontem. Então é o velho clichê: quem dá as costas para o passado não tem futuro. Brito foi o maior preparo físico da década de 70, campeão do mundo, ganhou todos os jogos e ninguém fala dele", lamenta Milton.

Para o apresentador, a forma de debater esporte na televisão não mudou, mesmo com todos os avanços tecnológicos que transformaram o veículo ao longo do tempo. Apenas aumentou o espaço dedicado à mulher, que não existia nas décadas de 50, 60 e 70”.

"A Ellen Rocche, pouca gente sabe, mas começou na Record no ‘Terceiro Tempo’ comigo. Tive também a Renata Fan, Renata Cordeiro, Débora Vilalba, Larissa Erthal, e agora a Juju Salimeni. Foram 12 mulheres que trabalharam comigo", diz, orgulhoso.


publicidade

Milton Neves acredita ser uma "bela sacada" colocar mulheres narrando futebol, mas ressalta que a potência de voz possa ser um fator que dificulte o êxito da tentativa. "Tem gente tentando até nas rádios, que é mais difícil ainda locutora mulher no rádio. Na televisão é mais possível, mas não é tão fácil porque realmente o potencial de voz da mulher não é o ideal", opina.

Nesta última semana, a Band anunciou a contratação de um antigo desafeto de Milton Neves, Roberto Justus, para o comando de uma nova edição de "O Aprendiz".

Em 2008, Justus lançou uma produtora, que faria programas para a Band, e convidou Milton Neves para participar, que aceitou e para isso deixou a Record TV. Entretanto, dois meses depois, o projeto foi cancelado e Milton chegou a ficar desempregado. Ele entrou com um processo contra o empresário, que já se arrasta há poeticamente 10 anos.

Questionado sobre o que aconteceria se encontrasse Justus nos corredores da emissora, Milton respondeu: "a Bandeirantes é um prédio muito grande, não tem nenhum problema. Ele é ele, eu sou eu e a Bandeirantes é a Bandeirantes. Que ele seja feliz e que faça o programa dele lá e quero mais que ele seja feliz porque é bom para a Bandeirantes. Entendeu? Não tem nada a ver, entre ele e eu. A vida continua. Outra, que eu só vou lá quarta e domingo, dificilmente vou encontrar com ele. Se encontrar, não tem nenhuma animosidade, não tem nenhum problema. Que ele seja feliz. Você desejando mal a uma pessoa o mal reverte. Eu quero que ele seja feliz e a Bandeirantes também", concluiu.



publicidade

TAGS:

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade