Silvio Santos pode perder terreno milionário pelo qual brigou durante mais de 30 anos

Silvio Santos e Zé Celso se reuniram com o prefeito João Dória Jr no ano passado - Reprodução

Publicado em 27/03/2018 às 15:09:17 ,
atualizado em 27/03/2018 às 16:14:57

Por: Sandro Nascimento

O imbróglio que se arrasta por mais de 30 anos entre Silvio Santos e o dramaturgo José Celso Martinez Corrêa, diretor do Teatro Oficina, na disputa de um terreno no entorno do espaço de artes no bairro do Bixiga, pode ter um desfecho surpreendente.

Tramita na Câmara de São Paulo um projeto de lei (PL 805/2017) do vereador Gilberto Natalini (PV), que pretende desapropriar o terreno adquirido pelo Grupo Silvio Santos em 1980 e criar no local um parque municipal todo reflorestado com vegetação originária do bairro.

“O parque do Bixiga é uma necessidade ambiental e urbanística para um bairro bastante maltratado. A criação do parque é um tributo ao Teatro Oficina e todos os demais teatros e artes cênicas, que travaram a luta da resistência democrática no Brasil”, explicou Natalini a esta coluna do NaTelinha.

Nesta quarta-feira (28), às 11h, acontecerá uma audiência pública na Câmara Municipal de São Paulo para tratar sobre o destino do terreno de Silvio Santos e os representantes do Teatro Oficina estão convocando uma manifestação em frente ao local. "Provalmente da próxima vez que o projeto for pautado ja vai ser a votação", conta Brenda Amaral, produtora do espaço.

Fontes ouvidas acreditam que o terreno milionário de Silvio Santos deva ter seu destino definido numa votação ainda no primeiro semestre.

Caso o espaço de 11 mil m² seja desapropriado, o dono do SBT não poderá construir, conforme o projeto, três torres com 28 andares cada. Porém, deverá que se ressarcido pelo cofres públicos.

A briga de Silvio Santos com o dramaturgo Zé Celso se arrasta desde 1980 e envolve um milionário investimento do apresentador. Em 1982, o Teatro Oficina foi tombado pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico), só que toda a área em seu entorno pertence ao Grupo Silvio Santos.

Somente no final de 2017, depois de várias modificações do projeto inicial, o mesmo órgão autorizou a construção do empreendimento imobiliário de Silvio. Contra a construção das três torres no espaço, Zé Celso alega que além do negativo impacto urbanístico, ele deseja construir um teatro ao ar livre dentro do novo parque.

Procurada, a assessoria do Grupo Silvio Santos disse que não irá se manifestar.

 

Sandro Nascimento é jornalista formado. Especializou-se em produção de conteúdo audiovisual para a web e é responsável pela TV NaTelinha. Também assina colunas neste espaço e é correspondente da agência de notícias ZOOMINTV. Twitter: @SandroNascimm / E-mail: sandro@natelinha.com.br



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade