Otávio Mesquita prepara novidades para nova temporada do seu programa no SBT

E +: Nova novela de Manoel Carlos na Globo; Fim de jornal local traz insegurança ao jornalismo da Record TV

Divulgação

Publicado em 28/01/2018 às 07:00:06

Por: Sandro Nascimento

Otávio Mesquita está preparando novidades para a nova temporada do seu programa nas madrugadas do SBT, “Operação Mesquita", prevista para estrear na segunda quinzena de fevereiro.

O apresentador está buscando negociar com alguns nomes que se destacam e influenciam em seus setores atuação, para terem quadros fixos. Dentre eles, estão na mira a famosa sexóloga da TV, Carla Cicarello, o YouTuber de turismo, Zelfie, e o badalado stylist Matheus Mazzafera, que possui quase dois milhões de inscritos em seu canal "Hotel Mazzafera".

Para Matheus, a intenção é destiná-lo para coberturas de festas badaladas nas grandes capitais.

Além disso, diante das boa repercussão e de audiência durante sua exibição, o quadro da personagem gay Tabata ganhará uma repaginada e passará a fazer perguntas íntimas para famosos. Já gravaram suas respostas Carlos Alberto de Nóbrega, Ticiane Pinheiro e Paulinho Gogó.

Nesta nova temporada, "Operação Mesquita" terá uma preocupação maior com a qualidade, por isso, serão utilizados drones, câmeras especiais e uma edição mais ágil e moderna.

Consolidado no segunda lugar de audiência na grade do SBT, outra aposta para o programa será um quadro de gastronomia, que deverá ser gravado na casa do apresentador ou em local externo que tenha um espaço gourmet.

A ideia é fazer Otávio aprender e ao mesmo tempo ensinar, de forma irreverente, algumas receitas culinárias. Para o quadro, Mesquita vai contar com o auxilio sempre de um renomado chef de cozinha.

Entrevista com Temer

Para a estreia da nova temporada, está prevista uma entrevista exclusiva, mostrando o lado mais humano do presidente Michel Temer.

A gravação deve ocorrer entre os dias 3 e 4 de fevereiro, em um local ainda não definido.

Uma das ideias será o apresentador mostrar fotos antigas de Temer, enquanto o presidente recorda seu passado e conta parte da sua história para o "Operação Mesquita".

Para conseguir a entrevista, Otávio contou com um apoio importante de Luciana Temer, 47, filha do presidente. A advogada gostou bastante da proposta de mostrar um lado que poucas pessoas conhecem de seu pai e a maneira que o apresentador pretende conduzir a gravação. Tudo de maneira bem informal.

"Operação Mesquita", vai ao ar nas madrugadas de sexta e sábado e é uma produção da "Mesquita Marketing e Mídia" em parceria com o SBT.

Nova novela de Manoel Carlos na Globo poderá retratar perdas vivenciadas pelo próprio autor

O autor Manoel Carlos está finalizando a sinopse da sua nova novela à Globo, que por enquanto, está destinada para o horário das 21h. Tratada como uma homenagem pela direção, a história ganhou status de sigilo máximo pela emissora.

Mas de acordo com fontes, dentro de outros viés, a nova novela de Maneco retratará um tema delicado para o escritor: perdas. A base e fonte de inspiração para a trama, seriam os dramas vivenciados pelo próprio Manoel Carlos que ao longo tempo perdeu três filhos.


publicidade

Existe uma definição, caso seja aprovada, que a novela terá uma duração menor do que tradicionalmente possuem as produções do segmento na Globo, em torno de 90 a 120 capítulos. Batendo o martelo, a previsão de estreia seria início de 2020.

Essa trama terá uma grande representatividade na carreira de Manoel Carlos. Em entrevista à Globo News em outubro de 2016, o criador das famosas personagens Helena declarou que gostaria de escrever seu último trabalho na Globo antes de pendurar as chuteiras.

Além desse projeto, conforme adiantado pelo colunista do UOL, Flávio Ricco, Maneco escreve uma minissérie para a Globo de 10 capítulos, que tem o título provisório de "Castelo de Areia".

Vale lembrar que Gilberto Braga, outro novelista experiente, também está cotado pra assinar uma nova produção no horário.

Por enquanto, na fila das 21h, a Globo confirma substituindo "O Outro Lado do Paraíso", "Segundo Sol", de João Manoel Carneiro e em seguida Aguinaldo Silva.

Fim de jornal local traz insegurança ao jornalismo da Record TV

O cancelamento dos telejornais locais em algumas praças da Record TV trouxe o temor de novas demissões entre os profissionais de jornalismo da emissora.

Segundo fontes ouvidas nas duas principais capitais do país, com o fim do "SP Record" e "RJ Record", o canal prometeu realocar os funcionários, mas muita gente acredita que nem todo mundo deva ser aproveitado.

Avalia-se que alguns cargos terão conflitos com outros já existentes e ocupados em atrações consolidadas na grade. De acordo com fontes, a demissão nesses casos seria inevitável e até natural.

Somente nesta segunda-feira (29), os funcionários das atrações canceladas serão informados oficialmente sobre seus novos rumos profissionais na emissora. O clima é de apreensão.

No dia 25 de julho do ano passado, junto com uma nova grade, a Record TV decidiu criar uma faixa de jornalismo local mais qualificado, priorizando a prestação de serviços e, para isso, contratou profissionais e desfalcou alguns nomes da concorrência.

Após seis meses, com o fracasso da nova programação, a emissora decidiu ampliar o "Cidade Alerta" de rede e extinguir os novos informativos.

Sandro Nascimento é jornalista formado. Especializou-se em produção de conteúdo audiovisual para a web e é responsável pela TV NaTelinha. Também assina colunas neste espaço e é correspondente da agência de notícias ZOOMINTV. Twitter: @SandroNascimm / E-mail: sandro@natelinha.com.br



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade