Sandro Nascimento
Reportar erro
Bomba

Em guerra declarada no Rio, Globo e Record TV omitem informações de Marcelo Crivella

marcelocrivella_e9f9334bd9b5ee73721ac99fe3bba15f28283663.jpeg
Divulgação
Sandro Nascimento

Publicado em 26/11/2017 às 08:22:42

Uma cidade, duas emissoras e realidades díspares em cada uma. Em uma guerra midiática deflagrada desde o início do ano, quando o prefeito Marcelo Crivella, ligado a igreja Universal, assumiu a prefeitura do Rio, Globo e Record TV, atendendo a seus interesses editoriais, conseguem transformar de forma heterogênea a realidade do dia a dia carioca em seus telejornais.

A Globo, sempre crítica, omite as noticias positivas e foca nos problemas enfrentados na administração do prefeito Marcelo Crivella. Do outro lado, na Record TV, o telespectador do Rio tem a sensação de viver em uma cidade perfeita, quase utópica.

Na última quarta-feira (22), na Globo, só no "RJ TV 1ª edição", foram nove minutos com reportagens negativas de Crivella, quase 1/4 do tempo total de produção.

Em guerra declarada no Rio, Globo e Record TV omitem informações de Marcelo Crivella

Neste período, após a exibição de um vídeo do atual prefeito, onde afirmava que realizou o pagamento das organizações sociais e o 13º salário dos servidores do município, o jornalista Edimilson Ávila, colunista político do telejornal global, comentou em tom crítico: "O prefeito disse que pagou, mas eu fui falar com a Secretaria da Fazenda que disse que ainda não pagou. Está em processo final para liberar o dinheiro. Ou seja, o dinheiro ainda não chegou aonde deveria chegar, são R$ 158 milhões. Referente ao 13º, também não foi hoje (22)", salientava.

Já Record TV Rio, o mesmo vídeo de Marcelo Crivella foi exibido no "Balanço Geral RJ", porém, a atitude do prefeito foi exaltada. "A prefeitura ressaltou ainda que realiza todos os esforços para que os pagamentos seja concluídos o mais rápido possível", leu o apresentador.

Na última sexta-feira(24), ocorreu uma coletiva no período da tarde, onde a prefeitura do Rio anunciou as novidades da festa de Réveillon na praia de Copacabana, entre elas, a participação da cantora Anitta. Mas a informação, que de certa forma é positiva ao prefeito, foi omitida na edição noturna do "RJTV". O canal só aproveitou um trecho da entrevista concedida por Crivella aos jornalistas que foram ao evento, no momento que o prefeito comentava sobre a acusação de recebimento de propina, divulgada pela Globo na quarta (22), com exclusividade.

Quem assistiu somente ao "RJ TV 2ª edição", não ficou sabendo das novidades da principal festa do ano no Rio depois do Carnaval.

Porém, no mesmo horário, o "RJ Record" produziu uma reportagem de dois minutos e trinta segundos com as novidades do Réveillon, mas omitiu o trecho onde Crivella tocava no tema delicado que foi exibido pela Globo.

Aliás, na Record TV Rio, nenhuma reportagem sobre problemas da prefeitura está sendo produzida. No canal, estão sendo apresentadas apenas matérias com ênfase na editoria de comportamento, policial e problemas de serviços públicos, mas neste caso, o telespectador só assiste se for da administração do Estado.

Para anunciar um novo aplicativo para taxistas desenvolvido pela gestão municipal do Marcelo Crivella, desde a última segunda-feira(20), a prefeitura passou a ser patrocinador de todos os telejornais da Record TV Rio. Os merchans, ocorrem durante os informativos e são feitos pelos próprios apresentadores da emissora, que exaltam a novidade.

A mudança editorial da Globo e Record TV em seus telejornais do Rio de Janeiro, ficam evidentes quando são comparados a 2016, época em que a cidade do Rio era administrado pelo prefeito do PMDB, Eduardo Paes.

Na emissora dos Marinhos, as edições do "RJ TV" e "Bom Dia Rio" evidenciavam a editoria policial, esporte e comportamento, já com a entrada do Marcelo Crivella em janeiro deste ano, essa estratégia se inverteu, e passou ser adotada pelos telejornais da Record TV.

No meio dessa guerra santa, em segundo plano, está o telespectador, perdido, se sentindo um boneco de ventríloquo, que fica sem saber onde buscar veículos isentos para se informar e formar sua opinião.

O outro lado

Procurada, a RecordTV Rio não comentou sobre a reportagem.

A Globo emitiu o seguinte comunicado: “O jornalismo da Globo segue os princípios editoriais do Grupo Globo, que tem a isenção como um de seus pilares. O grupo Globo é apartidário, laico e independente de governos e grupos econômicos, e seus veículos trabalham para assim serem percebidos”.

TAGS: