Reportar erro
Colunas

Apoiada em seu carisma, Record mostra a verdadeira Xuxa em estreia

A coluna "Enfoque NT" analisa a estreia de "Xuxa Meneghel" na Record

xuxa-estreia-record-17082015 (7).jpg
Fotos: Reprodução
Thiago Forato

Publicado em 18/08/2015 às 10:19:05

Estreou na noite desta segunda-feira (17), o programa de Xuxa na Record, que leva seu nome no título. O que se pode dizer da estreia é que se viu uma apresentadora bem diferente daquela que dava expediente na Globo. Leve, solta, sem censura e sem limites. 
 
Desde a abertura, as falhas técnicas foram inevitáveis. O áudio não estava 100% e o telespectador conseguiu ouvir as “pisadas” de Xuxa a cada vez que corria por seu enorme cenário e o mostrava de forma mais minuciosa, toda orgulhosa de sua arquitetura.
 
Absolutamente normal. A Record nunca transmitiu um programa ao vivo do RecNov e aprenderá, junto com Xuxa, a fazer ao vivo na prática. Mas nada que comprometa o produto final, já que a ideia é entregar justamente uma atração irreverente, marcada pela espontaneidade da apresentadora, apagando o modelo “quadrado” que tinha na Globo, onde sair do script não era permitido.
 
 
Aliás, Xuxa cutucou diversas vezes a falta de liberdade que tinha na Globo. A qualquer momento que saía do assunto ou se perdia, já soltava: “Se fosse no outro teriam cortado, mas aqui é ao vivo”. Teve até indiretas para o filme da “Tela Quente”, na Globo, que apresentava o longa inédito “Duro de Matar: Um Bom Dia Para Morrer”. Depois de apresentar uma entrevista com Tom Cruise e os bastidores de seu novo “Missão Impossível”, ela frisou: “Não adianta vir com ‘Duro de Matar’ porque aqui é missão impossível!”, bradou.
 
Essa é uma Xuxa que nunca veríamos na Globo. Falando de concorrentes, tendo acesso de risos, se perdendo em meio as pautas e cometendo erros - e se divertindo com eles. 
 
Com todo seu carisma, mostrou ser capaz de segurar um programa com duas horas de duração, embora em vários momentos ele tenha sido arrastado em demasia. 
 
 
Na estreia, “Xuxa Meneghel” contou com os protagonistas de “Os Dez Mandamentos” (fazendo até piada com o esticamento da trama: “Vai ser Os Doze Mandamentos”) e o cantor Alexandre Pires no palco.
 
Engraçadinha, fez piada com o namorado Junno Andrade quando o chamou de sapo. “Sei porque você é um sapo. É porque você gosta de perereca”, fazendo a plateia cair no riso.
 
Teve até uma pseudoentrevista com a apresentadora estadunidense Ellen DeGeneres, com Xuxa brincando com suas supostas semelhanças e ironizando quem disse que ela será sua inspiração. "Tanta gente já se inspirou em mim", falou. 
 
 
Relembrando o passado
 
Xuxa não fez questão nenhuma de esconder seu passado. E até riu dele, como quando, por exemplo, chamou a menina do famoso vídeo “Senta lá, Cláudia”, onde a apresentadora, sem paciência, pediu para que a criança se sentasse. Na verdade, seu nome é Érica, e Xuxa a chamou, agora obviamente uma adulta, para pedir desculpas diante de todos pela “grosseria”.
 
A loira também citou Hebe Camargo, mostrando grande carinho pela rainha da televisão brasileira e dona das segundas-feiras por tantos anos. Exibiu até um vídeo em que estiveram juntas no SBT e reiterou o dedinho de Hebe em seu novo dia.
 
Silvio Santos não ficou de fora da estreia, e ainda que não tenha conseguido entrevistá-lo, Xuxa mostrou o desejo novamente de falar com Silvio, ter apenas uma “conversa” com ele. Se referindo ao Homem do Baú como “Tio Silvio”, dizendo que o dono do SBT é um livro e seu sonho, na verdade, seria fazer compras com ele e gravar o papo. Ela se colocou à disposição, mais uma vez, para participar do “Teleton” em outubro e disse que a Record já a liberou para o evento. Resta esperar.

Além do carinho em palavras, Xuxa mostrou um vídeo de Silvio Santos no “Show de Calouros” em 1988 onde ele diz aquelas famosas frases de que “o bem sempre vence o mal” e quando “se fecha uma porta, Deus abre uma janela”, e foi o que Xuxa disse posteriormente: “Diversas portas se fecharam pra mim, mas Deus me abriu essa janela aqui”.
 
“Xuxa Meneghel” aposta no carisma da apresentadora como grande trunfo, seja visitando a casa de telespectadores ou com sua participação na plateia. Independente da audiência, Xuxa servirá para divulgar atrações da Record e ser um nome de prestígio na casa. Tudo isso sem filtro. Ao vivo. Não uma nova Xuxa, e sim a verdadeira Xuxa.

 
Thiago Forato é jornalista, escreve sobre televisão há dez anos e assina a coluna Enfoque NT há quatro, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Converse com ele: thiagoforato@natelinha.com.br  |  Twitter e Instagram: @tforatto
Mais Notícias