Reportar erro
Colunas

"MasterChef" consagrou a versatilidade de Ana Paula Padrão

Território da TV

masterchef-anapaulapadrao.jpg
Foto: Divulgação
Redação NT

Publicado em 16/12/2014 às 19:26:33

A lista de elogios que podem ser atribuídos ao "MasterChef" é gigante. Mas antes do programa estrear, quando poucos conheciam as versões estrangeiras, um ponto da formação estabelecida pela Band era garantia de atenção inicial do público e bom faturamento: Ana Paula Padrão
 
Incrivelmente, talvez o pior desempenho dela no ano tenha sido no reality culinário. Afinal, ficava avulsa, já que os três jurados deram conta do recado mais do que qualquer um apostaria. A facilidade de lidar com as câmeras os deixa quase como apresentadores que também cozinham. E não ao contrário. 
 
Mesmo com esse espaço de atuação limitado, a evolução de Ana Paula durante a temporada foi visível. Como boa repórter, seja em que papel esteja, o envolvimento com as histórias foi dando profundidade para a sua narrativa, que passou da animação forçada para o tom humano da atração.
 
Vale lembrar que praticamente todos os episódios foram gravados em sequência. Ou seja, o tempo real de adaptação que ela teve foi menor que o passado no ar. 
 
Mas o 2014 de Ana Paula foi além da cozinha. Ela também voltou para uma bancada: a do "CQC". Substituindo Marcelo Tas enquanto ele realizava uma viagem, a ex-âncora mostrou absoluto jogo de cintura no papel. 
 
 
Se naquela altura a Band já não houvesse fechado contrato com Dan Stulbach, facilmente ela seria apontada como a figura ideal para o posto em 2015. 
 
Com uma ironia afiada e sem medo de se jogar na brincadeira, ela foi sucesso de crítica e ainda elevou os números do humorístico, que chegou a ser vice-líder por alguns minutos, feito raro nesta temporada. 
 
Para completar, a jornalista, que acumula passagens apresentando telejornais em Globo, Record e SBT, teve a oportunidade de fazer o que sempre apreciou mais do que os estúdios: estar onde a notícia acontece. 
 
 
Ana Paula foi para Guiné, um dos países africanos mais afetados pelo vírus Ebola e produziu o mais completo especial brasileiro sobre o tema, mostrando a realidade da população de um ponto de vista quase que inédito, mas sem apelar para o sensacionalismo fácil. 
 
A expectativa para 2015 é que venham novas experimentações, além da segunda temporada do "MasterChef". E seja para qual projeto ela for escalada, o cheiro de sucesso já é quase que automático. 
 

No NaTelinha, o colunista Lucas Félix irá mostrar um panorama desse surpreendente território que é a TV brasileira.

Ele também edita o https://territoriodeideias.blogspot.com.br e está no Twitter (@lucasfelix)

 

Mais Notícias