Reportar erro
Colunas

Enfoque NT: A retomada de "Chiquititas"

c6b49cf347d62fd213537aea374416d6.jpg
Divulgação/SBT
Thiago Forato

Publicado em 08/05/2014 às 17:44:02

Todo mundo sabia que substituir "Carrossel", fenômeno entre 2012 e 2013 no SBT, não seria fácil. A novela foi um sucesso absoluto em audiência, chegando a 15 de média, produtos licenciados vendendo feito água e uma verdadeira febre. Fez muita gente ligar a televisão novamente.

A missão de "Chiquititas" não era simples. Manter a audiência do horário e continuar fazendo a manutenção do público infantil, sem tanto alarde quanto "Carrossel". Na verdade, houve uma discrepância entre publicidade dessas duas novelas lá atrás. Coisa que parece que já está mudando.

Pesava contra tudo isso, além do fato do remake de "Chiquititas" ser mais recente, de 1997. A comparação entre a versão brasileira daquela época e a atual sempre vai existir. Depois de algumas escorregadas com relação a trama, como por exemplo no momento em que os conflitos já não eram mais tão infantis assim, os números começaram a cair. Ficou quase dois meses saber o que era dois dígitos. Aliado também a falta de publicidade excessiva que tinha "Carrossel". Até inserts em programas e seriados enlatados da casa eram feitos, sem contar atores infantis da escola Mundial batendo ponto toda semana no "Domingo Legal", "Programa do Ratinho", "Eliana" ou qualquer outro.

Surgiu a notícia de que "Chiquititas" seria produzida até 2015. E pelo andar da carruagem, não teria fôlego para aguentar por tanto tempo. Mas Iris Abravanel e sua equipe de adaptadores voltaram ao foco infantil e em algumas semanas, as coisas se resolveram: a novela voltou a ter dois dígitos, a elevar a média do prime-time (18h à meia-noite) e da média-dia para o SBT. Ainda não é suficiente para que a emissora volte ao segundo lugar de forma confortável, mas sem ela, seria muito pior.

Não há dúvidas de que a trama seja bem produzida. Há esmero. E a próxima vai ter um desafio semelhante: produzir uma novela que tenha boa aceitação do público e fazer com que o máximo dele fique sintonizado no SBT, sem esquecer de agregar novos telespectadores.

O SBT também conseguiu garimpar alguns bons meninos e meninas, que podem despontar como revelação daqui alguns anos, como aconteceu na primeira versão. Vide Fernanda Souza.


Contatos do colunista: thiagoforato@natelinha.com.br - Twitter: @Forato_

Mais Notícias