Reportar erro
Aprovada

Vídeo de inscrição de Juliette no BBB21 é revelado; veja

Confira a gravação que levou a advogada para o reality show

Juliette de pé, ao gravar vídeo de inscrição para o BBB
Vídeo de inscrição de Juliette é revelado - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 10/05/2021 às 21:16:46,
atualizado em 10/05/2021 às 21:31:56

Nesta segunda-feira (10), a Globo divulgou os vídeos de inscrição da Pipoca do BBB21. Em uma montagem, Juliette, Gilberto Nogueira, Arthur Picolli, Thais Braz, Caio Afiune, entre outros, aparecem tentando convencer a produção do programa a colocá-los na disputa pelo R$ 1,5 milhão. Gil do Vigor aparece na sala de sua casa falando que "pobre não pode ter medo porque a luta é constante".

Já Arthur escolheu uma grande televisão com a logo do BBB como pano de fundo de seu vídeo. Thais Braz surpreendeu ao falar que era rainha das tretas, só que, durante o confinamento, foi considerada planta por não se posicionar na disputa.

Caio Afiune apareceu em áreas externas, sempre com seu chapéu de fazendeiro. Juliette, a campeã da edição, aparece em seu vídeo usando um vestido branco. "Estou disposta a dar meu melhor e fazer merecer. Me imagino fazendo inimizade, amizade. Espero que vocês queiram me conhecer e o resto pode deixar comigo", disse a advogada em seu vídeo.

Confira parte da gravação:

https://mais.uol.com.br/view/16923401

 

Juliette fala sobre ferida pessoal 

Recentemente, a campeã do BBB21, falou sobre a experiência do confinamento, xenofobia e seu sucesso por causa do reality show. Em entrevista ao Fantástico, a advogada relembrou sua dedicação do prêmio à mãe e comentou sobre ter curado uma ferida pessoal durante o programa.

"Eu acreditava (que era louca) no início, porque eu estava muito frágil. Mas depois, quando eu comecei a conhecer as pessoas, eu vi que elas estavam só com medo também. Algumas eu entendi, outras ainda não, mas eu estou tentando.”

Após Tiago Leifert anunciar a vitória da paraibana, ela dedicou o prêmio à mãe e explicou a razão ao Fantástico. “Eu me vi muito na minha mãe, porque quando eu era criança eu tinha vergonha que ela não sabia ler e escrever. Eu cheguei até a falar com a terapeuta assim: eu estou me sentindo minha mãe, e eu falei aquilo muito doendo. E eu me envergonho por ter tido vergonha dela. E foi muito difícil assumir para mim”, desabafou em lágrimas.

“Eu passei pelo que você passou. Aqui depois de muita faculdade, diploma... Eu gritei de alívio: ‘eu passei pelo que você passou’”, reforçou. Juliette também comentou sobre a xenofobia que sofre por ser nordestina. “Eu sou privilegiada pela minha imagem, mas quando eu começo a falar, as pessoas me olham de forma diferente, me veem como se eu fosse menor, como se eu fosse burra”, opinava.



Mais Notícias