Reportar erro
Polêmica

Ex-BBB Hadson comenta caso de Karol Conká e dispara: "Hoje ser branco e hétero é pecado"

Participante do BBB20 falou sobre a edição atual

Hadson no programa Pânico
Hadson participou do programa Pânico - Foto: Reprodução/Jovem Pan
Redação NT

Publicado em 05/02/2021 às 15:26:00,
atualizado em 05/02/2021 às 15:43:01

O ex-BBB Hadson Nery, também conhecido como Hadballa, criticou o caso de Karol Conká com Arcrebiano no BBB21. O ex-participante da temporada passada do reality show afirmou, durante entrevista ao programa Pânico da Jovem Pan, nesta sexta-feira (5), que a atitude da cantora seria muito mais polêmica se fosse feita por um homem. Ele também criticou o formato da competição comandada por Tiago Leifert com anônimos e famosos.

Ao ser questionado sobre o comportamento de Karol com Bil, ele considerou um erro da artista e ressaltou que a indignação da sociedade seria muito pior se fosse um homem. “Hoje o estereótipo de ser um cara tatuado, forte, branco e hetero é pecado” disparou.

Hadson lamentou que o programa siga tendo participantes anônimos e famosos. Na visão dele, as celebridades entram preparados para competir e levam vantagem em relação aos que não são conhecidos do público. Ele ainda acredita que a vitória de Thelma foi um “acidente”.

“Forçado [vitória da Thelma]. Torci pra ela, por ser pipoca, igual eu. Mas eu acho que essa mistura [famosos e anônimos] deu certo ano passado, só que esse ano não tá dando certo. Tá muita polêmica. Eu acho que se tiver outra edição, na minha visão, vai ser mais difícil de achar famosos, pelo que tá acontecendo nesta edição atual com quem entrou no camarote. Vai ser cada vez mais roteirizado, pessoal robotizado, que já estão com discurso pronto”, opinou.

Hadballa participou do BBB20 e foi o terceiro eliminado do programa. Na ocasião, ele foi acusado por várias mulheres da casa de ter sido o mentor de um plano de seduzir as sisters com relacionamentos fora da casa.

Hadson elogia a produção do BBB

Apesar de demonstrar tristeza por ter sido “massacrado” na edição passada e discordar da divisão entre famosos e anônimos, Hadson garantiu que não há nenhum roteiro durante o confinamento e parabenizou o trabalho da produção da atração.

“Tudo é inteligente lá. Podem falar da Globo o que quiser, mas os caras são profissionais. É um baita programa”, completou.

 



Mais Notícias