"Teve fã que inventou que transou comigo", revela Tatá Werneck sobre assédio

E mais na Coluna do Sanduba: crise levou Silvio Santos a desistir de Celso Portiolli aos sábados

Divulgação

Publicado em 29/01/2017 às 08:15:00

Por: Sandro Nascimento

Tatá Werneck chega ao cinema na próxima quinta-feira (02), com o filme "TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva", onde faz sua primeira protagonista nas telonas.

O longa conta história de Kika K, uma atriz famosa que é idolatrada por fãs, mas que por trás das câmeras passa por uma grave crise existencial e ao mesmo tempo precisa lidar com seu Transtorno Obsessivo Compulsivo.

"Eu quando criança, tinha muito TOC, de girar e de não poder pisar em coisas. Então, quando minha mãe falou: 'Essa menina não vai sobreviver a sociedade', eu comecei a fazer terapia e consegui me livrar dos meus TOCs. Eu era uma pessoa muito supersticiosa e hoje em dia por questão de agenda, eu não consigo mais ter nenhum tipo de superstição. Eu sou muito fácil de pegar as manias dos outros", explica Tatá Werneck com exclusividade a este colunista do NaTelinha.

Sobre ter passado por situações curiosas com fãs, a global revela: "Eu já tive fã que inventou que transou comigo. Eu falei: 'Então vem!' (risos). Brincadeira, mas é verdade isso. Já tive fã que ficou sem dormir para invadir um ônibus do programa da MTV. Teve uma pessoa que colocou o soro em mim e falou: 'Sou sua fã. Tira uma foto comigo?'. Eu falei: 'Deixa a artéria dar só uma suavizada'", recorda.

Para Tatá Werneck, a grande diferença do cinema para a TV é que na sétima arte o resultado se torna uma obra eterna e na televisão muitas coisas são descartáveis. "A TV é uma indústria, uma máquina que não pode parar, todo dia precisar exibir coisas. Então muitas delas são descartáveis. Você faz e ninguém lembra. Mas eu acho que é uma arte para poucos e acho incrível. Tem uma galera que faz TV como ninguém. O cinema ele tem uma sagrado, uma minúcia, porque é uma obra eterna e imutável. Você deixa seu registro para a eternidade, neste mercado que é tão difícil de entrar", conta a atriz.

"TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva" tem direção de Paulinho Caruso e Teo Poppovick. No elenco, traz nomes como Bruno Gagliasso, Vera Holtz e Mário Gomes.

"Espero continuar trabalhando, continuar fazendo o que eu faço que é viver do meu oficio", diz Tatá Werneck.

Crise levou Silvio Santos a desistir de Celso Portiolli aos sábados

Um dos grandes motivos que levaram Silvio Santos a desistir do "Super Sábado", com Celso Portiolli, foi um estudo que o dono do SBT recebeu sobre os investimentos necessários para a atração.

Em tempo de crise no mercado publicitário, achou melhor não arriscar. Ouviu conselhos da diretoria dizendo que não era o momento.

Consolidado no segundo lugar de audiência, o "Programa Raul Gil" tem um custo direto em torno de 100 mil reais, considerado barato para o meio televisivo. "Desde que entramos no SBT, o programa nunca fechou no vermelho, eu sei porque eu sou sócio", contou Raul Gil Jr em conversa com este colunista.

De contrato renovado com o SBT, Raul Gil volta a gravar no dia 06 de fevereiro. Por enquanto com a mesma estrutura, mas após o Carnaval algumas novidades serão implantadas no programa.

2017 será um ano decisivo para Celso Portiolli no SBT

Toda essa instabilidade em torno da grade dominical do SBT jogou uma água fria na produção do "Domingo Legal" e do agora ex-"Super Sábado".

Vale lembrar que 2017 pode ser um ano decisivo para Celso Portiolli na emissora, já seu contrato vence no segundo semestre do ano.

Atriz Marina Miranda é furtada em 10 mil reais

Lamentável a situação da atriz Marina Miranda, que ficou famosa com o bordão "Ô crioula difícil" no anos 80, ao lado do humorista Tião Macalé. Desempregada desde que teve seu contrato vitalício rescindido pela RecordTV em 2015, ela não teve ceia no Natal e passa por necessidades no Rio de Janeiro.

O que poderia ajudar nesta situação virou caso de polícia. Marina foi furtada em R$ 10 mil por uma pessoa que fingiu ser seu assessor a um fã, que sensibilizado com a situação da humorista, depositou o valor na conta do falso representante.  

A família só soube do ocorrido quando foi questionada pelas redes sociais pelo doador. "A gente não conhece, nem sei quem é. O fã ficou de abrir um B.O. e ficamos com a promessa dele repassar o dinheiro quando conseguir recuperar. Mas sabemos que isso demora. Mas esse dinheiro podia mudar nossa vida", conta Sylvia Miranda, filha da atriz.

"Se eu tenho, eu vou procurar usar", diz Bruno Gagliasso sobre utilizar a mídia em discussões sociais

A cada dia, o ator Bruno Gagliasso demonstra sua capacidade de engajamento em diversas temas sociais. Muito diferente de vários atores, que usam ]o espaço na mídia apenas para ostentar e glamourizar a profissão.

Questionado sobre a necessidade dos artistas de utilizarem a mídia em discussões sociais, Bruno respondeu à coluna: "Acho que não tem obrigação, cada um faz o que quer. Liberdade é isso. Mas se você pode usar a favor porque não? Respeito quem não usa, mas se eu tenho, eu vou procurar usar".

Eu fico por aqui ou toda hora no Twitter @Sanduba



COMENTÁRIOS

Fechar X