Bola da Vez

Márcio Canuto lembra perrengues na Copa de 98: "Recorri ao alagoanês"

O repórter sofreu porque não sabia falar francês


Márcio Canuto com André Plihal, Mauro Naves e Eduardo de Meneses no cenário do Bola da Vez
Márcio Canuto com André Plihal, Mauro Naves e Eduardo de Meneses no Bola da Vez - Divulgação

Márcio Canuto é o convidado do Bola da Vez deste sábado (23). No programa da ESPN, o repórter relembrou a cobertura da Copa do Mundo de 1998. “Eu fui com dois meses que eu estava aqui em São Paulo. Ideia do Amauri (Amauri Soares, na época editor de jornalismo na  Globo). Vai pra lá, sem credencial, sem nada. Amauri sabia três frases em francês. Eu não sabia nem francês, nem inglês, nem nada. Eu recorri ao alagoanês, que é uma língua universal. A gente fez umas coisas malucas A gente fez um churrasco à beira do Rio Sena com pagode e tudo mais”, disse o jornalista.

Ainda no programa, que tem apresentação de André Plihal e participações de Mauro Naves e Eduardo de Meneses, o jornalista falou de como a criatividade levou a um momento que até então era inimaginável num dos maiores cartões postais do mundo. “Um dia eu estava desesperado, não tinha o que fazer. Aí digo: ‘Vamos fazer uma coisa naquele gramado imaculado da torre Eiffel’. Hoje deixam fazer piquenique, mas na época nada. Eu convenci a patrulha de fazer em 30 minutos um racha entre brasileiros e o resto do mundo", contou.

"Aí você imagina aquela confusão, ninguém entendia nada e o pau tocando, a bola rolando, aquele pau todo danado. E a gente fez uma matéria realmente espetacular."

Uma das personalidades mais conhecidas da televisão brasileira, Márcio Canuto se destacou na mídia como o repórter do povo. Em suas passagens no ar, o jornalista entra no meio de grandes concentrações de pessoas e promove entrevistas com os presentes, além de conseguir levar o clima de animação para a tela do espectador. Em mais de 50 anos de carreira, o profissional atuou na cobertura de Copas do Mundo, Carnaval, Olimpíadas e diversos eventos de grande porte. O Bola da Vez também pode ser acompanhado no Star+.

Márcio Canuto desmente notícia sobre sua morte: "Irresponsável"

Márcio Canuto lembra perrengues na Copa de 98: \"Recorri ao alagoanês\"

A internet "matou" Márcio Canuto em outubro de 2020. Entretanto, o jornalista de 74 anos segue vivíssimo e falando naquele volume conhecido do público que o acompanhou na Globo, em São Paulo, durante duas décadas. No Twitter, um homem que se anunciou como "colunista" de um importante portal de notícias anunciou ter recebido uma ligação de Libia Mafra, mulher de Canuto, "informando que o repórter de 74 anos nos deixou hoje". A publicação ainda tinha uma foto do jornalista em preto e branco e uma fita preta em sinal de luto.

Após dezenas de compartilhamentos e seguidores perguntando se Canuto realmente havia morrido, o autor apagou o post e trocou as informações do perfil, porém foi tempo suficiente para a notícia falsa se espalhar e assustar a família do ex-repórter da Globo.

O NaTelinha entrou em contato com o publicitário Pedro Canuto, filho de Márcio e administrador da nova carreira do pai como garoto-propaganda e influenciador digital. Assim que recebeu a imagem do tweet, desmentiu a notícia imediatamente.

"Até tomei um super susto aqui. Falei com ele há duas horas. Ele está mais vivo que nós dois juntos", brincou. "O homem tem o santo forte, está bem de saúde, isolado. Se acontecesse algo, Líbia ligaria primeiro para mim, nunca para a imprensa", afirmou o filho de Canuto.

Pouco depois, o próprio Márcio Canuto respondeu à reportagem com uma mensagem de áudio, derrubando de vez o boato de sua morte."Um irresponsável deu uma notícia dessas que eu tinha morrido! Você está falando com um espírito!", disse Canuto, às gargalhadas. 

 

 

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias