Reportar erro
Nova contratação

Adriana Araújo fecha com a Band para novo jornal

Band reforça seu casting e lançará novo telejornal

Adriana Araújo na Record gesticulando
Adriana Araújo agora é a nova contratada da Band - Foto: Reprodução/Record TV
Thiago Forato, com Sandro Nascimento

Publicado em 25/08/2021 às 11:40:09,
atualizado em 25/08/2021 às 14:48:59

Formatando um novo jornal para os finais de noite, a Band acertou com  Adriana Araújo para comandar essa nova empreitada. Segundo apurado pelo NaTelinha, sua contratação será divulgada em breve. O projeto será uma fusão dos já existentes Band Notícias e Jornal da Noite.

A informação que a Band vinha planejando essa "união" dos dois produtos foi noticiada nesta quarta-feira (25) pelo jornalista Flávio Ricco, do R7. O novo jornal será exibido depois da linha de shows da emissora, e com isso, a grade de programação para 2022 começa a ganhar contornos ainda mais claros.

Sem título definido até o momento, o novo telejornal vai ao ar no fim de noite da programação. Com isso, a grade terá na sequência, nos próximos meses: Datena, Jornal da Band, Faustão, linha de shows e este novo telejornal com Adriana Araújo, que estava fora do ar desde março, quando não teve seu contrato renovado com a Record.

Procurada, a Band ainda não confirma a contratação.

Ao longo dos últimos 15 anos, Adriana Araújo esteve presente em coberturas internacionais importantes, como as Olimpíadas 2012 e os jogos Pan-Americanos. A profissional começou na TV em 1995, fazendo reportagens para a Globo. Ela aparecia em telejornais como o Jornal Nacional, Jornal Hoje e Bom Dia Brasil. Também aparecia no Fantástico e o Globo Repórter. Em 2002, foi transferida para Brasília, cobrindo a política do país, sempre fazendo entrada ao vivo nos telejornais da casa, até que em 2006, recebeu uma proposta da Record e aceitou.

Adriana Araújo e a saída da Record

No dia 05 de junho do ano passado, a jornalista criticou a Jair Bolsonaro sobre a transparência do governo no enfrentamento da pandemia. "Estou passando aqui fora de hora porque, pelo segundo dia seguido, os dados da pandemia do coronavírus não saíram a tempo do jornal. Como esse é um dado relevante demais. É uma questão de saúde pública saber o que está acontecendo no Brasil agora é muito importante para todos nós. Estou passando aqui porque os dados saíram agora há pouco, depois de 10 da noite”, iniciou a jornalista, que destacou a morte de 1473 vidas perdidas que foram confirmadas nas últimas 24 horas, na época.

E continuou: "Esse é o melhor número que a gente tem para acompanhar o avanço da Covid-19 no Brasil. Infelizmente, deveria ser divulgado com mais agilidade, com mais transparência, mas no momento não é isso o que está acontecendo. Como funcionária da notícia, antes de tudo, eu me sinto na obrigação de vir até aqui pra dizer pra vocês que eu sei que está todo mundo cansado, todo mundo esgotado, querendo que isso passe logo, mas agora, saber a realidade da situação que a gente enfrenta, saber a gravidade da situação, é muito importante".

A publicação incomodou a diretoria da Record e chegou ao conhecimento Igreja Universal do Reino de Deus.  O partido Republicanos, antigo PRB, é ligada à Iurd e faz parte da base de apoio do governo no Congresso. 13 dias após a publicação, ela foi afastada do Jornal da Record, onde era âncora há 14 anos, e substituída pela jornalista Christina Lemos. 

Em entrevista ao UOL, em 23 de junho de 2020, a jornalista negou climão dentro do canal e se mostrou entusiasmada com novo projeto jornalístico na Record, o Repórter Record Investigação. "Jornalismo é debate, discussão sobre a abordagem de cada pauta, é natural que surjam divergências; não se concorda com tudo sempre. Mas a Record compreendeu plenamente meu desejo de buscar outros caminhos e me ofereceu a oportunidade de trabalhar com uma das equipes mais premiadas da TV brasileira que é a equipe do 'Repórter Record Investigação'. É uma honra e uma grande responsabilidade. Vou me dedicar ao máximo", disse.

 



Mais Notícias