Reportar erro
Acordo

SBT adquire 35 filmes de Os Trapalhões

Produções vão passar na grade do SBT

Cena do filme Os Trapalhões - Os Saltimbancos
SBT exibirá filmes de Os Trapalhões - Foto: Reprodução
Naian Lucas

Publicado em 27/05/2021 às 14:53:00,
atualizado em 28/05/2021 às 04:11:13

O SBT fechou contrato com a Europa Filmes e comprou um pacote de 35 longas-metragens da franquia Os Trapalhões para exibir na sua programação. Nesta quinta-feira (27), o canal anunciou que a primeira exibição será Os Saltimbancos Trapalhões (1981), produção que conta com a participação de Renato Aragão, Dedé Santana, Mussum (1941-1994) e Zacarias (1934-1990).

Conforme apurou o NaTelinha, os filmes foram produzidos entre 1965 e 1999 e agora fazem parte do catálogo de longas do SBT. Apesar da marca Os Trapalhões, nem todos os filmes contam com os quatro protagonistas, seja por morte e até porque alguns deles foram filmados antes mesmo do surgimento do grupo - que estreou em 1974 na Tupi.

É a primeira vez que a emissora de Silvio Santos exibirá um filme do elenco do humorístico que fez sucesso na Globo entre 1974 e 1995. O filme Os Saltimbancos Trapalhões narra a história dos quatro funcionários humildes que se tornam a grande atração do circo Bartolo, graças à sua incrível capacidade de fazer o público rir.

O sucesso, no entanto, tem um preço: a oposição do mágico Assis Satã e a ganância do Barão, o dono do circo. Juntos, os quatro amigos precisarão combatê-los. Os Saltimbancos Trapalhões é um marco da bilheteria e considerado um clássico. Até hoje, o filme de 1981 consta na lista das 20 maiores bilheterias do cinema brasileiro, com pouco mais de 5,2 milhões de espectadores.

Os Trapalhões fizeram adaptação

SBT adquire 35 filmes de Os Trapalhões

O longa-metragem é uma adaptação para cinema do musical de 1977, Os Saltimbancos, com trilha sonora de Chico Buarque, que transformou a fábula teatral em superprodução para o cinema, com cenas gravadas em Hollywood.

O filme nacional é dirigido por T.B Tanko. A ideia do filme partiu do próprio Renato Aragão. Chico Buarque aprovou a ideia imediatamente. No filme, foram mantidas duas canções originais: História de uma Gata e Minha Canção.



Mais Notícias