Reportar erro
Guerra

Globo tem liminar negada e aumenta tensão pelos direitos de transmissão com a Turner

Emissoras brigam na Justiça pelos jogos do Brasileirão

Símbolo do futebol na Globo
Globo luta na Justiça contra a Turner - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 11/08/2020 às 16:17:00

A Justiça negou a liminar para a Globo e a Turner poderá transmitir os jogos dos mandantes que fechou contrato para o Brasileirão, com base na Medida Provisória 984. A rede carioca garantiu que vai recorrer, mas o conglomerado de comunicação norte-americano pretende seguir as regras da MP assinada por Jair Bolsonaro. Nos bastidores, corre rumores de que o Grupo Globo pode diminuir os valores de pagamento dos direitos de transmissão caso perca definitivamente nos tribunais.

O colunista Rodrigo Mattos, do UOL, abordou nesta terça-feira (11) a possibilidade da Globo reduzir os vencimentos se não tiver uma liminar para impedir a exibição das partidas pela TNT.

Procurada pelo NaTelinha, a assessoria de comunicação do canal carioca enviou o seguinte comunicado: "Não comentamos casos sub judice. No entanto, a exclusividade das transmissões é da essência dos contratos celebrados com os clubes. Naturalmente, a quebra da exclusividade tem impacto sobre o valor dos direitos e pode gerar consequências contratuais".

A Globo adquiriu a exclusividade dos direitos de transmissão das partidas de 12 clubes no Campeonato Brasileiro entre 2019 e 2024. De tal modo, ela entende que os contratos devem ser respeitados.

Já o grupo norte-americano se baseia na Medida Provisória 984 publicada em 18 de junho, que prevê que os direitos de transmissão pertencem à equipe mandante. Para a Globo, a MP não pode retroagir para alterar os contratos celebrados na vigência da lei anterior.

Acordos da Globo e Turner

A Globo mantém contrato de exclusividade em todas as plataformas com o seguintes clubes: Atlético-GO, Atlético-MG, Botafogo, Bragantino, Corinthians, Flamengo, Fluminense, Goiás, Grêmio, São Paulo, Sport e Vasco.

Outras setes equipes firmaram contrato com a Globo apenas em TV aberta e pay-per-view (e com a Turner na TV paga): Bahia, Ceará, Coritiba, Fortaleza, Inter, Palmeiras e Santos. Já o Athletico-PR fechou com a Globo apenas para a TV aberta.

Crise no futebol

A instabilidade na transmissão de futebol começou em junho, quando a MP 984 foi assinada pelo presidente Bolsonaro. O Flamengo anunciou exibiria sua partida contra o Boa Vista pela FlaTV pelo Campeonato Carioca. A Globo tentou impedir através da Justiça, mas sem sucesso.

Por conta disso, o canal anunciou a rescisão do contrato e autorizou que os clubes pudessem assinar acordos com outras emissoras. Ela avisou que só voltaria a investir na competição quando não tivesse insegurança jurídica em relação aos seus acordos firmados.

A final do Carioca ocorreu no SBT, rendendo a primeira colocação com 25 pontos, mas muito longe dos valores oferecidos pela Globo – a emissora iria pagar mais de R$ 1 milhão por jogo ao Flamengo e o campeão da competição não conseguiu esse desempenho financeiro em nenhuma partida, segundo jornalistas que cobrem esporte.

Vale destacar que, recentemente, a emissora rescindiu seu acordo com a Conmebol e ameaçou romper seu contrato com a FIFA para transmissão da Copa do Mundo.

Mais Notícias