Derrota nos tribunais

Sikêra Jr é condenado a pagar R$ 30 mil a modelo trans e pede ajuda à igreja

Para juiz, apresentador ofendeu Viviany Beleboni ao chamá-la de "raça desgraçada"

Sikêra Jr é condenado a pagar R$ 30 mil a modelo trans e pede ajuda à igreja
Sikêra Jr chamou modelo transgênero Viviany Beleboni de "raça desgraçada" no Alerta Nacional (Foto: Reprodução/RedeTV!)

Publicado em 07/08/2020 às 20:30:00

Por: Paulo Pacheco

Sikêra Jr foi condenado a pagar R$ 30 mil de indenização por danos morais à modelo transgênero Viviany Beleboni, famosa por ter representado Jesus Cristo crucificado na Parada do Orgulho LGBT de 2015. Durante o programa Alerta Nacional, (veja vídeo no final) exibido pela RedeTV!, o apresentador exibiu imagens do desfile se referindo a ela como "raça desgraçada". A defesa de Sikêra pode recorrer da decisão.

Na sentença, o juiz Sidney da Silva Braga, da 4ª Vara do Foro Central Cível do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), condenou Sikêra por usar a imagem de Viviany ao comentar o assassinato de uma bebê cometido por um casal lésbico.

"A autora não tem qualquer relação com a notícia e, assim, não pode ter sua imagem, sem sua autorização, utilizada para ilustrar a narrativa de um crime do qual não está sendo acusada, somente porque a pessoa efetivamente acusada, como a autora, seria homossexual", diz a decisão.

O juiz não considerou a opinião de Sikêra como exercício da liberdade de expressão, pois o apresentador atingiu a honra da modelo transgênero ao associá-la a um homicídio e chamá-la de "raça desgraçada" no programa exibido em 14 de fevereiro deste ano.

"Trata-se de ofensa que extrapola o direito de crítica à pessoa pública para desaguar na desnecessária ofensa pessoal. Não se trata de discutir a indispensável garantia constitucional da liberdade de imprensa, porque, no caso dos autos, não há interesse público na divulgação e propagação de ofensas dessa natureza, que estão desvinculadas da notícia em si (o crime de homicídio) e em nada contribuem para o aperfeiçoamento da democracia e para o respeito e tolerância às diferenças", determinou o magistrado.

Sikêra comenta

No Alerta Nacional desta sexta, Sikêra Jr comentou a derrota na Justiça e pediu apoio das igrejas cristãs. Ele alegou estar defendendo "o senhor Jesus Cristo" como justificativa para ofender a modelo que representou a crucificação na Parada LGBT.

"Neste momento, eu me sinto só. Eu fui o único na televisão brasileira a denunciar essa palhaçada que fizeram com a imagem do meu senhor Jesus Cristo. Eu fui o único que botei minha cara a tapa. Eu preciso do apoio do Brasil, senão vão engolir a gente mais uma vez. Eu preciso do seu apoio, da Igreja Católica, da igreja evangélica, ecumênica, budista, enfim, eclesiástica! Eu preciso da sua ajuda, eu preciso da sua força agora. Agora é a hora da união de quem acredita em Jesus Cristo!", suplicou o apresentador.

Sikêra ainda rogou praga contra Viviany Beleboni: "E você que fez isso, o seu chega, pode ter certeza, e não vai partir de mim e de nenhum ser humano. você vai receber o seu na hora certa. E você vai perguntar: 'Por quê? Eu só prego o amor!'. Aguarde!".


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!