Exclusivo

Com dificuldade, escolas de samba do Rio tentarão antecipação de parcela com a Globo

Agremiações tentam convencer emissora a pagar valores de transmissão dos desfiles

Com dificuldade, escolas de samba do Rio tentarão antecipação de parcela com a Globo
Escolas de samba tentam apoio para salvar Carnaval 2021

Publicado em 26/07/2020 às 07:06:00

Por: Thomaz Rocha com Gabriel Vaquer

Com o Carnaval 2021 incerto por causa da pandemia do coronavírus, escolas de samba do Rio pedirão ajuda da Globo para adiantar pagamento de transmissão do desfile do ano que vem para salvá-las.

Com os trabalhos parados nos barracões, as agremiações lutam para conseguir levar os trabalhos adiante. O NaTelinha apurou que a Mangueira é uma das escolas que vão pleitear o adiantamento da emissora carioca.

A escola nega a informação, mesmo com o quadro financeiro crítico, com dificuldade até de pagar as folhas de pagamento de funcionários, conforme noticiou o jornal O Globo.

No início da semana, a diretoria da agremiação se reuniu com funcionários que trabalham tanto na quadra quanto nos barracos e avisou sobre a suspensão de salário dos empregados.

A missão da escola agora é convencer a Globo a antecipar parte dos valores firmados para transmissão dos desfiles do ano que vem. Procurada pelo NaTelinha, a emissora, por meio de sua assessoria de comunicação, respondeu que:

"A TV Globo é detentora dos direitos de transmissão dos desfiles de Carnaval do Rio e de São Paulo. A dúvida, neste momento, é se, por conta dos impactos da pandemia de Covid-19, haverá desfiles no ano que vem. Por causa desta incerteza, a emissora não iniciou, até o momento, o pagamento dos valores referentes aos desfiles de 2021. A TV Globo aguarda a evolução da situação."

Vale ressaltar que não é apenas a Mangueira que está com dificuldades financeiras. A São Clemente, que seguia com os preparativos para seu desfile com o enredo Ubuntu, começará a disparar mais de 50 cartas para pessoas que contrataria, informando sobre a suspensão de trabalhos por causa a crise financeira. A agremiação da Zona Sul do Rio não terá condições de arcar com profissionais do barracão da escola.

"Todos os membros de sua equipe para o próximo Carnaval foram desligados, permanecendo apenas dois funcionários, responsáveis por quadra e barracão. Esperamos que, em breve, tenhamos notícias positivas sobre o futuro desta festa que movimenta intensamente, também, a economia do nosso país. Até que novos passos sejam definidos, todas as nossas atividades estão suspensas", informou a São Clemente através de seu perfil no Instagram.

A reportagem entrou em contato com a Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), que informou desconhecer a vontade das escolas de samba em pedir auxílio à Globo.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!