Exclusivo

Band demite protegidos de ex-diretor de programa bolsonarista

Emissora "implodiu" Aqui na Band e prepara substituto com Mariana Godoy

Band demite protegidos de ex-diretor de programa bolsonarista
Vildomar Batista, ex-diretor do Aqui na Band

Publicado em 07/07/2020 às 05:05:00 ,
atualizado em 07/07/2020 às 09:18:17

Por: Paulo Pacheco com Sandro Nascimento

A Band continua a desidratação do Aqui na Band, que, da proposta original, ficou apenas com o nome. Após ter tirado o apresentador Luís Ernesto Lacombe, que em seguida pediu demissão, a emissora demitiu "protegidos" do diretor Vildomar Batista, também afastado por desafiar o jornalismo do canal com pautas pró-Bolsonaro.

O NaTelinha apurou que seis funcionários trazidos por Vildomar para a equipe do Aqui na Band foram dispensados. São eles: o diretor de conteúdo, um diretor de palco, um assistente de direção, um produtor, uma redatora e um finalizador de vídeo.

Há uma semana, o Aqui na Band tem ido ao ar apenas com notícias e receitas de Dalton Rangel. O formato de emergência preserva os merchandisings (único saldo positivo do programa, na avaliação interna da emissora) e a audiência para a nova atração, comandada por Mariana Godoy, ex-Globo e RedeTV!.

A implementação do novo Aqui na Band (com nome ainda indefinido) é um dos desafios de Zeca Camargo, que deixou a Globo e assinou contrato com a Band na última semana para ser diretor de produção.

Apesar do desgaste, a Band deve manter Vildomar Batista até o fim do contrato. O diretor, que bancava parte do Aqui na Band com sua produtora, WNB (também responsável pelos shows de Natal de Neymar), desabafou logo após ter perdido o programa que ajudou a lançar: "Agora faz parte do passado, mas como um filho que se 'perde' ou que 'morre' nunca poderá ser esquecido".

O fim do Aqui na Band com Lacombe

O Aqui na Band causou as maiores dores de cabeça ao departamento de jornalismo da emissora nos últimos meses, quando investiu em reportagens e debates favoráveis ao presidente. Em 11 de maio, debateu "quem mandou matar" Jair Bolsonaro (segundo investigação da Polícia Federal, Adélio Bispo, o esfaqueador, agiu sozinho).

A gota d'água aconteceu no dia 23 de junho, quando o programa convidou o blogueiro Allan dos Santos e o analista político Flávio Morgenstern, apoiadores de Bolsonaro e investigados por fake news. O programa, que debateu o conservadorismo, irritou Rodolfo Schneider, diretor-executivo de jornalismo da Band, que reclamou com a cúpula do canal.

Diretor nacional de jornalismo da Band, Fernando Mitre praticamente externou o imbróglio em seu Twitter na ocasião. “A programação diária do jornalismo da Band aberta, sob a minha direção e de Rodolfo Schnneider, é ampla: Primeiro Jornal, Bora SP, Bora Brasil, Brasil Urgente, Jornal da Band, Band Notícias, Jornal da Noite. (Respondendo a muitos)”, escreveu ele.

Procurada pelo NaTelinha, a assessoria de imprensa da Band não respondeu sobre as demissões dos funcionários protegidos por Vildomar Batista e sobre a eventual manutenção do contrato com o ex-diretor do Aqui na Band.





LEIA TAMBÉM

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!