Exclusivo

Cabrito deseja Tevez no Corinthians, mas evitaria encontro: "Não quero apanhar"

Jogador argentino reclamou de imitação de Alexandre Porpetone; veja resposta do humorista

Cabrito deseja Tevez no Corinthians, mas evitaria encontro:
Cabrito Teves, personagem de Alexandre Porpetone, e Carlitos Tevez, ex-atacante do Corinthians

Publicado em 30/06/2020 às 05:00:00 ,
atualizado em 30/06/2020 às 09:15:30

Por: Paulo Pacheco

A possível volta do jogador argentino Carlos Tévez ao Brasil empolgou a torcida do Corinthians, clube onde o atacante conquistou o Campeonato Brasileiro de 2005 e foi eleito craque da competição, e animou seu maior representante no entretenimento brasileiro: Alexandre Porpetone, que até hoje o imita na televisão.

Desta vez, o retorno de Tévez ao Corinthians partiu do próprio jogador. Em entrevista a uma rádio argentina, ele citou o clube paulista como alternativa para estender sua carreira em 2021. O vínculo do atacante com o Boca Juniors encerra nesta terça-feira (30) e será renovado por mais seis meses.

Para Alexandre Porpetone, Tévez deveria ser jogador do Corinthians imediatamente. Em entrevista ao NaTelinha, o humorista acredita que o argentino poderia atuar em alto nível no Brasil antes de regressar ao país natal.

“Ele deveria fazer o contrário: vir ao Corinthians, jogar tudo que tiver que jogar, e encerrar a carreira no Boca Juniors. Ou ele tem que encerrar a carreira no Corinthians antes que o Corinthians encerre a carreira”, brinca ele, citando a crise financeira do clube paulista.

Especialista em imitações, Porpetone já recebeu a "bênção" de dezenas de homenageados: do apresentador Milton Neves ao comentarista Neto, passando pelos técnicos Wanderley Luxemburgo e Muricy Ramalho. Tévez, porém, reprovou sua "versão" brasileira.

"Quando o imitei a primeira vez, na Record, ele me viu com a cicatriz e não gostou [Tévez tem marcas de uma queimadura no pescoço sofrida durante a infância]. Eu tirei, até porque dava muito trabalho, mas fazia porque a maquiagem queria me deixar fiel ao personagem", relembra o humorista.

Porpetone nunca conheceu Tévez pessoalmente. Entretanto, embora torça pelo Corinthians e goste do craque argentino, Porpetone prefere evitar um encontro por temer que sua imitação mais famosa seja reprovada e até mesmo proibida.

"Lógico que quero tirar uma foto com ele, sou fã, mas não sei não. Não quero apanhar não", afirma, aos risos. "É meio arriscado. De cara limpa, com uns cinco seguranças, iria numa boa", ironiza, imitando qual seria a reação de Tévez ao conhecer Cabrito Teves: "Hijo de madre, está me zoando há 20 años en Brasil".

Silvio Santos é fã de Cabrito Teves

A passagem de Tevez pelo Corinthians foi curta, pouco mais de um ano. A trajetória de Cabrito Teves na TV, no entanto, continua em alta. Depois da Record, Porpetone levou o personagem para A Praça É Nossa, onde foi visto por Silvio Santos. Há dez anos no elenco fixo do Jogo dos Pontinhos, ele precisou alterar o perfil do jogador para um público diferente, que não acompanha futebol.

"O pessoal não entende, mas eu entendo o Silvio. Para o meu fã, eu poderia imitar o Neto, mas o fã do Programa Silvio Santos não vai entender nada. Cabrito virou um personagem neutro, o argentino que zoa a Lívia [Andrade], a Helen [Ganzarolli], o Carlinhos [Aguiar]. Silvio entendeu assim, e eu também. Ele não é o Cabrito Teves jogador", explica.

Desde o ano passado, contudo, o humorista se apresenta sem seu mais importante item de trabalho: a dentadura de Cabrito Teves. Além de usar a camisa da seleção da Argentina, uma peruca e uma boneca ("la niña", em referência à filha de Tévez que era recém-nascida quando ele atuava pelo Corinthians; hoje, tem 15 anos), Porpetone imitou os dentes tortos e quebrados do jogador. A peça sumiu no SBT, e seu dono procura desesperadamente uma segunda versão.

"Um dia, deixei a dentadura no camarim, a faxineira achou que era lixo e jogou fora. Passei a usar a dentadura da Dilma [Rousseff], mas quebrou no meio durante um show. Não acho onde foi feito o molde, porque era a mesma havia 15 anos, já tinha até obturação (risos). Agora, com a pandemia [de coronavírus], não consigo ir ao dentista. Tevez vai ficar banguela! Não ter a dentadura foi lamentável, porque a incorporação vem dela. Até o Silvio percebeu. Um dia, tentei falar portunhol com dificuldade, como o Tevez, mas pareci ter sofrido um derrame cerebral", recorda.





LEIA TAMBÉM

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!