Memórias da Telinha

Como o Caldeirão do Huck desbancou Raul Gil e se tornou líder absoluto

Caldeirão do Huck demorou cerca de dois anos para atingir primeiro lugar com tranquilidade

Como o Caldeirão do Huck desbancou Raul Gil e se tornou líder absoluto
Luciano Huck e Raul Gil nos anos 2000: disputa era acirrada - Foto Montagem/NaTelinha

Publicado em 23/05/2020 às 11:46:05

Por: Thiago Forato

O Caldeirão do Huck completa 20 anos em 2020, recheado de formatos internacionais, mesclado com quadros que o consagraram, líder incontestável das tardes de sábado. Mas Luciano Huck nem sempre teve essa tranquilidade nos números do Ibope mesmo na Globo.

O apresentador foi contratado junto à Band, onde comandava o H. A Globo viu nele um potencial de audiência para combater Raul Gil e seus calouros que brilhavam na Record. Aliando jovialidade, a emissora também buscava alguém que a longo prazo pudesse consolidar um programa de auditório na faixa, como fez Chacrinha em outros tempos.

Entre 2000 e 2001, Huck e Raul alternavam vitórias, algo semelhante ao que acontecia aos domingos, quando Faustão e Gugu tinham grandes embates. As tardes de sábado também tinham sua fase de emoção.

Para Raul Gil, seu maior trunfo havia sido conquistar uma audiência mais família, espalhada pelo país com os concursos de calouros. "As pessoas torcem para os calouros, que ficam meses no ar. E no final das contas, pago no máximo R$ 10 mil para cada vitorioso. É o programa de cinco horas mais barato da televisão brasileira", gabava-se o apresentador numa entrevista ao jornal Folha de S.Paulo de setembro de 2001.

Na mesma publicação, Huck se rendeu: "Ele é o rei do sábado há 40 anos. A hegemonia sempre foi dele, não minha".

Teste de fórmulas e desgaste dos calouros

O Programa Raul Gil ficou por oito meses sem perder para o Caldeirão do Huck, em 2001, segundo a Folha. "Estou no auge da minha carreira", gabava-se o apresentador da Record, na época com 63 anos.

O fato é que Luciano teve trabalho pela frente. As mudanças eram constantes, mas o natural desgaste da fórmula dos calouros, e dos principais quadros do concorrente, como o Pra Quem Você Tira o Chapéu?, fizeram Raul ir perdendo força.

A Globo apostava em novidades no Caldeirão, como o Superchance, Amor a Bordo, Acorrentados, Guerra do Sono, dentre outros que marcaram época.

Assistencialismo

Sem dúvida, um dos programas que mais se aproveitaram do assistencialismo foi o Caldeirão do Huck. Quadros como o Lata Velha e Lar Doce Lar emocionaram o telespectador e atraíram grande audiência.

Assim como outras atrações apostaram nesse filão, Huck viu nesse segmento uma ferramenta capaz de envolver quem assiste. Mostrar histórias de pessoas comuns e outras de superação fazem com que o público se sinta representado e tenha esperança. Afinal, esperança é o que move o mundo.

Enquanto isso, Raul Gil mudou para a Band em 2005 e para o SBT em 2010, mas seu formato continua basicamente o mesmo. Perdeu popularidade na TV e viu Luciano Huck se distanciar a cada ano que passa e hoje, embora estejam no mesmo horário, não concorrem de fato.

publicidade




LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!