Reportar erro
Triturando

Após "triturar" Regina Duarte, programa do SBT volta ao ar sem falar de política

Crítica de Chris Flores desagradou secretário de Bolsonaro

Chris Flores
Chris Flores, apresentadora do Triturando
Paulo Pacheco

Publicado em 11/05/2020 às 16:50:03

Triturando, nova versão do Fofocalizando, voltou ao ar nesta segunda-feira (11) sem comentar notícias, após ter criticado Regina Duarte, secretária do governo Bolsonaro, na edição de estreia.

A atração, que colocava notícias e músicas em um robô "triturador" (o Fofobyte), criticou apenas canções no programa de hoje. Elis Regina, Tom Jobim e Raul Seixas se salvaram, enquanto Marjorie Estiano e Claudia Leitte foram "trituradas".

Mara Maravilha, comentarista do Triturando, aproveitou para criticar Claudia Leitte, que acusou Silvio Santos de assédio no Teleton 2018. "Claudia, você viu como o SBT é uma emissora democrática?", provocou.

Mara ainda se autoconvidou para ir ao Domingão do Faustão, após ter sido lembrada pelo programa da Globo no último domingo, e Lívia Andrade tirou sarro das mudanças do Triturando chamando a música Metamorfose Ambulante de "tema" da atração.

O programa da última sexta-feira (08) recebeu críticas de Fábio Wajngarten, chefe da Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) do governo, porque o elenco fez duras críticas a Regina Duarte pela entrevista ao canal pago CNN Brasil.

"Eu quero te agradecer por essa entrevista, porque finalmente eu conheci quem é a Regina Duarte. Não é a Raquel de Vale Tudo. Não é a Malu Mulher, não é a Helena do Manoel Carlos e nem a Viúva Porcina. Esta é a Regina Duarte que eu não conhecia", afirmou Chris Flores, que também criticou indiretamente o governo.

"Quando você aceitou ser, não ministra, né, porque Cultura não merece nem um ministério, ser secretária especial de Cultura, eu fiquei me perguntando. Largar uma carreira tão brilhante, tantos anos no teatro, na TV, e aí você aceitou. Fiquei me perguntando por quê. Mas depois desta entrevista eu entendi. Você foi coerente com quem você é aceitar este cargo, neste momento, neste governo", concluiu a apresentadora, "triturando" Regina com o robô Fofobyte.

Sem citar Chris Flores, Wajngarten atacou a apresentadora no Twitter: "Uma pseudoapresentadora de TV aberta julgou e triturou o comportamento político da Regina Duarte. É o mesmo que meu time de futebol do prédio falar de Neymar, Ronaldo e Pelé. Cresça e apareça e não use mais pessoas como escada para tentar ser alguma coisa de importante na TV", escreveu o integrante do governo no Twitter.

Wajngarten faz a ponte entre as emissoras e Bolsonaro. Em 2019, o SBT recebeu 41% da verba publicitária do governo federal (contra 29,6% no ano anterior), segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo.

Silvio Santos, que assiste ao Triturando em casa durante a quarentena, interfere diretamente no programa. Foi do dono do SBT a ordem para mudar o nome da noite para o dia. Há um mês, ele afirmou que "jamais se colocaria contra" Bolsonaro, chamado de "patrão" pelo apresentador e empresário.

"A minha concessão de televisão pertence ao governo federal e eu jamais me colocaria contra qualquer decisão do meu 'patrão' que é o dono da minha concessão. Nunca acreditei que um empregado ficasse contra o dono, ou ele aceita a opinião do chefe, ou então arranja outro emprego", comunicou Silvio.

Mais Notícias