Reportar erro
Problema

Falha técnica derruba programação da CNN Brasil

Emissora ficou cerca de cinco minutos fora do ar

Estúdio da CNN Brasil
CNN Brasil teve falha técnica - Foto: Divulgação
Redação NT

Publicado em 11/05/2020 às 10:01:08

A CNN Brasil deu um susto em seus telespectadores por conta de um problema técnico na manhã desta segunda-feira (11). O canal pago de notícias teve sua programação derrubada ao vivo por aproximadamente cinco minutos e o apresentador Reinaldo Gottino se desculpou quando a transmissão voltou ao normal.

Perto das 8h50, a emissora estava em um intervalo comercial quando voltou para os estúdios com o som mudo. Gottino ficou no ar ao vivo pelo CNN Bom Dia por um minuto quando, de repente, o sinal precisou ser cortado.

Para não ficar em tela escura, a direção da emissora optou por colocar no lugar uma edição gravada da atração CNN Mundo. O público acompanhou o programa por quatro minutos até que o CNN Bom Dia retornou e Reinaldo Gottino continuou apresentando a produção.

“Tivemos um pequeno problema operacional, já estamos de volta e vamos seguir ao vivo. Pedimos desculpas a você”, declarou Gottino.

Não é a primeira vez que o canal apresenta problema, já que recentemente Phelipe Siani foi vítima de um erro da produção.

Falha técnica na CNN Brasil

O apresentador Phelipe Siani comandava seu programa no último domingo (10), ao lado de Marcela Rahal. O problema é que a direção retornou para o estúdio e ele não percebeu que estava sendo filmado quando criticou a possibilidade do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, decretar o lockdown na capital paulista,

“Se o Covas decreta lockdown, eles se f****. Porque aí já começa um papo de flexibilização…”, disparou o jornalista na atração Breaking News Domingo. A frase não ficou completa, porque a produção interrompeu a transmissão.

No retorno, Phelipe não se desculpou pela situação, mas claro que a falha se tornou um dos principais assuntos das redes sociais, principalmente porque muita gente ficou sem entender se Siani é favorável ou não ao lockdown.

Mais Notícias