Reportar erro
Política

Bolsonaro ataca Globo e diz que nomeará Roberto Marinho ao STF

Presidente ataca jornalismo da emissora durante entrevista

Jair Bolsonaro ataca a Globo durante entrevista em Brasília
O presidente Jair Bolsonaro ataca a Globo durante entrevista em Brasília
Paulo Pacheco

Publicado em 05/05/2020 às 18:40:28

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar a Globo durante entrevista na tarde desta terça-feira (5). O chefe do Executivo reclamou do jornalismo da emissora e ironizou dizendo que nomearia ao STF (Supremo Tribunal Federal) Roberto Marinho, morto em 2003.

"Quando o mundo fica sabendo, o Brasil fica sabendo pelas televisões, em especial à TV Globo... Eu acho que a próxima vaga para o Supremo eu vou dar para o Roberto Marinho, convidar o Roberto Marinho para ser ministro do Supremo Tribunal Federal, porque ele julga e condena em fração de segundos", ironizou Bolsonaro.

Bruno Gagliasso, que recentemente encerrou seu vínculo com a Globo, alfinetou a fala do presidente. "Será que o Bolsonaro sabe que o Roberto Marinho já faleceu?", escreveu o ator no Twitter.

Durante a entrevista, o presidente também comentou a investigação sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco, que citou o nome de Bolsonaro, e sugeriu que o ex-ministro Sergio Moro tem linha direta com William Bonner, apresentador do Jornal Nacional.

"Sempre a TV Globo... olha, vou dizer para o pessoal que diz que eu queria ter acesso a inquéritos. Eu não preciso de acesso, é só ligar na Globo, vaza tudo para lá. E se vaza, vem da Polícia Federal, onde o senhor Sergio Moro colocou todo o pessoal lá", afirmou.

Moro pediu demissão do Ministério da Justiça e Segurança Pública acusando Bolsonaro de querer interferir na troca do comando da PF, e enviou ao Jornal Nacional um trecho da conversa por WhatsApp com o presidente.

A troca de mensagens ocasionou a abertura de uma investigação, e o ex-juiz prestou depoimento na sede da Polícia Federal, em Curitiba. A fala de Moro foi divulgada em primeira-mão pela CNN Brasil.

Veja a reação nas redes sociais à indicação fictícia de Roberto Marinho ao STF:

Mais Notícias