Reportar erro
Fim do ciclo

Globo negocia fim do contrato com Regina Duarte após “sim” da atriz a Bolsonaro

Atriz aceitou o cargo de Secretária da Cultura do Governo Bolsonaro

Regina Duarte posando para foto
Regina Duarte vai deixar a Globo após 50 anos - Foto: Divulgação
Redação NT

Publicado em 29/01/2020 às 21:36:25

Horas depois de anunciar, nesta quarta-feira (29), que disse sim ao pedido de Jair Bolsonaro e de que assumirá o cargo de Secretária de Cultura da atual administração, Regina Duarte já está negociando o fim de seu contrato com a Globo.

"Globo e Regina Duarte estão negociando o fim da relação contratual, em função da decisão da atriz de aceitar o convite para ocupar a Secretaria Especial da Cultura", diz o comunicado oficial da Globo que chegou a ser lido por William Bonner durante o Jornal Nacional. Vale lembrar que o canal já havia anunciado, quando Bolsonaro convidou Regina para o cargo, que ela não poderia se manter como contratada fixa, caso aceitasse exercer uma função de livre nomeação no governo federal. 

Embora mantenha seu vínculo com a Globo, Regina Duarte não tem um papel fixo foi em 2017, quando atuou na novela Tempo de Amar, da faixa das 18h, em que ela viveu a personagem Madame Lucerne. A última protagonista da atriz no canal foi em 2006, quando ela viveu Helena de Páginas da Vida. No entanto, Regina viveu dias de protagonista em 2019 por conta da reprise de Por Amor na faixa do Vale a Pena Ver de Novo.

Regina Duarte e Globo

O vínculo entre Regina Duarte e Globo chegará ao fim após 50 anos de relação. A atriz chegou à emissora em 1969, após abandonar a Excelsior para protagonizar Véu de Noiva, escrita por Janete Clair. Desde então, ela viveu inúmeras personagens, inclusive a sonhadora Patrícia Lobato em Minha Doce Namorada (1970). Por conta desse papel, ostentou o título de namoradinha do Brasil.

Ao longo dos 50 anos de Globo, Regina Duarte viveu personagens que fazem parte da memória afetiva do público, como a viúva Porcina de Roque Santeiro (1985), a batalhadora de Raquel em Vale Tudo (1989) ou Maria do Carmo em Rainha da Sucata (1990).

 

Mais Notícias