Reportar erro
Pioneira

No "Encontro", Taís Araújo fala de representatividade e cita novela da Manchete

Atriz foi homenageada por grafiteiros

Taís Araújo no "Encontro"
Taís Araújo no "Encontro" - Foto: Reprodução/Globo
Redação NT

Publicado em 14/08/2019 às 13:30:00

Taís Araújo falou sobre a importância da representatividade e revelou que precisou se provar por ser negra. Ela abriu o coração no “Encontro com Fátima Bernardes” nesta quarta-feira (14) após conhecer dois artistas que grafitaram a imagem da atriz no Guarujá, em São Paulo.

Fátima disse que Leila, responsável pelo desenho de Taís, estava emocionada por conhecer a global, um símbolo da representatividade negra na televisão, mas ressaltou que a atriz não quer ser a única.

“Eu trabalho desde cedo, 16, 17 anos, então já escutei isso sobre representatividade. Sempre escutei as primeiras vezes. A primeira protagonista, sei lá, da novela da Manchete”, disse Araújo. “A primeira do horário das nove”, interrompeu Fátima. “Olha, eu tinha um pouco de medo, porque pode ser um peso, mas, depois, amadurecendo, fui percebendo a importância dessa representatividade”, acrescentou Taís.

Ela garante que tem uma relação ótima com as suas fãs e tem consciência da sua importância para que outras mulheres, negras e pobres ocupem mais espaços em áreas consideradas elitistas. “Existe uma via de mão dupla com as meninas, porque elas me inspiram o tempo todo. Porque eu vejo que o trabalho vale à pena, que as escolhas valem a pena. É uma via de mão dupla. Elas me inspiram demais”.

Taís Araújo se tornou um dos principais símbolos negros da televisão brasileira. Ela atuou em “Xica da Silva” (1995), na TV Manchete, tornando-se a primeira protagonista negra em novela. Anos depois, ganhou a oportunidade de ser a mocinha Preta, de “Da Cor do Pecado” (2004), sendo também a primeira negra protagonista na Globo.

Cinco anos depois, a global recebeu o convite para ser Helena em “Viver a Vida” (2009). A estreia veio cercada de expectativas, já que era a primeira negra protagonizando uma novela no horário nobre, entretanto, a trama fracassou e a mocinha acabou sendo ofuscada pela cadeirante Luciana (Alinne Moraes).

Longe das novelas desde 2014, quando atuou em “Geração Brasil”, Taís Araújo trabalhou nas séries “Mister Brau” (2015-2018) e em “Aruanas”, lançada este ano no Globoplay.

Mais Notícias