Ancine

Diretor do SBT apoia críticas de Bolsonaro à Ancine e Ratinho endossa

Fernando Pelégio publicou em seu Instagram que os impostos do Brasil devem ir para o povo

Diretor do SBT apoia críticas de Bolsonaro à Ancine e Ratinho endossa
Bolsonaro, Ratinho e Fernando Pelégio: pensamentos parecidos - Foto: Reprodução

Publicado em 20/07/2019 às 14:58:26 ,
atualizado em 20/07/2019 às 15:37:08

Por: Redação NT

Neste sábado (20), diretor de planejamento artístico do SBT, Fernando Pelégio publicou em seu Instagram um texto concordando com as críticas de Jair Bolsonaro sobre a Ancine (Agência Nacional de Cinema), quando disse que "não posso financiar filmes como da Bruna Surfistinha".

Na legenda da publicação, Pelégio afirmou que os impostos do Brasil precisam ir para o povo: "Correto dizer que a Ancine não foi criada para propagandear as mazelas do Brasil com dinheiro de impostos. Se o dinheiro é público, deve-se servir ao bem público e ao Brasil".

O diretor ainda continuou afirmando que isso não é censura: "Nunca ouvi falar em censura, ninguém a quer de volta, se os Produtores de Bruna Surfistinha querem fazer o filme, sem problemas, podem fazê-lo, mas segundo a ótica correta dele, sem dinheiro da sociedade. A curadoria se faz necessária. Que se faça uma Ancine que contribua com o país ou não há razão para existir".

Apresentador do SBT, Ratinho concordou: "Parabéns pelo comentário, penso igual". Muitos seguidores também se posicionaram, contrários ou favoráveis ao tema e foram respondidos.

SBT e Ancine

Apesar de criticar a lei do audiovisual da Ancine, Fernando Pelégio, como diretor artístico do SBT, já foi beneficiado pelo órgão.

No início do ano, "A Garota da Moto" tentou captar mais de 6 milhões de reais da Ancine.

A série do SBT que teve sua segunda temporada exibida no primeiro semestre estava cadastrada no órgão desde o ano passado e a Mixer, responsável pela produção, teria tentado captar mais de R$ 10 milhões através da Condecine, também criticada por Pelégio na publicação.

Além disso, os filmes de "Carrossel" utilizaram recursos da Ancine e recentemente, o órgão autorizou o SBT a captar R$ 7,5 milhões para produção do longa de "As Aventuras de Poliana".


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!