Reportar erro
Tristeza

Douglas Tavolaro diz: "Paulo Henrique Amorim deu credibilidade ao Domingo Espetacular"

Ex-vice presidente de jornalismo da Record e hoje CEO da CNN Brasil homenageou Paulo Henrique Amorim

Paulo Henrique Amorim e Douglas Tavolaro
Douglas Tavolaro lamentou o falecimento de Paulo Henrique Amorim - Foto: Montagem
Naian Lucas

Publicado em 10/07/2019 às 16:36:51

Na madrugada desta quarta-feira (10), Paulo Henrique Amorim morreu aos 76 anos e recebeu diversas homenagens de antigos colegas de profissão. Douglas Tavolaro, ex-vice-presidente de jornalismo da Record, atualmente CEO e fundador da CNN Brasil, lamentou o falecimento do amigo.

Ao NaTelinha, Douglas declarou que o apresentador foi quem conseguiu levar credibilidade ao “Domingo Espetacular”, quando ficou responsável pelo comando da revista eletrônica dominical a partir de 2005.

“Hoje, fui surpreendido com esta triste notícia. Na Record TV, foram 15 anos de convivência e muitas histórias ao lado de Paulo Henrique Amorim. Jornalista admirável e conhecedor de suas responsabilidades com a notícia e com o público. Sua personalidade forte, marcante e seu bom humor deram credibilidade ao ‘Domingo Espetacular’”, disse Tavolaro.

O executivo ressaltou a boa convivência com o comunicador e demonstrou tristeza ao se despedir de uma pessoa próxima e querida por ele. “Parte um grande amigo e colaborador. Deixaremos de ouvir sua marca ‘olá, tudo bem’ para conviver com o seu legado para o jornalismo brasileiro. Meus sentimentos aos familiares e amigos”, finalizou.

O CEO da CNN Brasil e o jornalista estiveram juntos quase por duas décadas na Record. Nesse período, Paulo Henrique desenvolveu o programa “Tudo a Ver” e depois levado ao “Domingo Espetacular”, seguindo até junho deste ano, quando foi substituído por Eduardo Ribeiro.

Outras homenagens a Paulo Henrique Amorim

Douglas Tavolaro diz: \"Paulo Henrique Amorim deu credibilidade ao Domingo Espetacular\"

Ana Hickmann lamentou a morte do jornalista Paulo Henrique Amorim, logo na abertura do programa "Hoje em Dia", da Record, na manhã desta quarta-feira (19), onde lembrou que ele foi seu padrinho na televisão.

“Começamos o dia de uma forma muito triste. A Geórgia perdendo o marido, filha do Paulo, os netos, dando adeus ao pai e ao avô. Adeus ao meu padrinho de televisão. Paulo me trouxe pra cá. Em 2004... A gente está vendo imagens do programa ‘Tudo a Ver’, que eu estava na bancada, semana de estreia, o Paulo me deu a chance de começar minha carreira como colunista e também repórter do ‘Domingo Espetacular’”, contou Ana.

Roberto Cabrini, José Luiz Datena, Luiz Bacci, Patrícia Maldonado e Chris Flores falaram com exclusividade com o NaTelinha e relembraram alguns episódios que estiveram ao lado de Paulo Henrique Amorim.

Morte de Paulo Henrique Amorim

Douglas Tavolaro diz: \"Paulo Henrique Amorim deu credibilidade ao Domingo Espetacular\"

O jornalista morreu no Rio de Janeiro na madrugada desta quarta-feira (10). O apresentador estava em sua casa, quando sofreu um infarto fulminante. Quem confirmou a morte foi a sua esposa, Geórgia Pinheiro. Ele deixa uma filha.

Paulo Henrique começou sua carreira no jornal A Noite, em 1961. Seu bom desempenho no veículo de comunicação o levou para trabalhar em Nova York, Estados Unidos, como correspondente internacional da revista Realidade e, tempos depois, na editora Abril, mais precisamente na revista Veja.

Sua trajetória na televisão iniciou na TV Manchete, também como correspondente internacional. A desenvoltura do jornalista logo chamou a atenção dos diretores da Globo e ele se transferiu para a emissora da família Marinho, tornando-se um dos principais nomes do jornalismo brasileiro.

Na década de 1990, decidiu deixar a Globo e foi para a Band, sendo o âncora do “Jornal da Band”. Sua passagem terminou e ele migrou para a TV Cultura. Contudo, foi em 2003 que Paulo Henrique Amorim vestiu uma nova camisa e se tornou a cara do jornalismo de uma emissora: a Record.

Seu primeiro trabalho na nova casa foi o “Jornal da Record”. Logo em seguida, fez parte da equipe que cria a revista eletrônica “Tudo a Ver”, apresentando entre 2004 e 2006, na faixa vespertina.

O velório de PHA está marcado para quinta (11), às 10h15, na sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no Centro do Rio.

Mais Notícias