Reportar erro
Política

"Fui chamada da terrorista e hoje sou chamada de fascista", diz Regina Duarte a Bial

Atriz é a convidada de hoje do "Conversa com Bial"

regidu_539aedca8f1e5264a2a01148868b850760410b71.jpeg
Atriz pode ser vista na reprise de "Por Amor", à tarde - Divulgação/Globo
Redação NT

Publicado em 29/05/2019 às 22:53:12

Regina Duarte é a entrevistada do "Conversa com Bial" na madrugada de quarta (29) para quinta-feira (30). Centro de polêmicas por suas posições políticas, a atriz fez um desabafo sobre as críticas que recebe. "Em 2002 fui chamada da terrorista e hoje sou chamada de fascista, olha que intolerância?", questiona Regina. Ela apoiou publicamente Jair Bolsonaro durante as eleições de 2018 e por vezes faz publicações que endossam a visão de mundo do Presidente da República.

Apesar do papo político, o que trouxe a artista ao programa de Pedro Bial foi a celebração aos 40 anos da série "Malu Mulher", um marco da TV brasileira. De acordo com o Gshow, Regina lembrou que a criticavam pela personagem progressista: "Diziam que eu estava subvertendo a família brasileira".

"Malu Mulher" foi uma criação de Daniel Filho. Recentemente, em entrevista à Folha de S. Paulo, Daniel fez uma declaração polêmica envolvendo política e Regina Duarte. "Malu Mulher não votaria em Bolsonaro. Não entendo essa mudança dela para a direita, assim dessa forma", disse o diretor.

Criada e dirigida por Daniel Filho, a série teve roteiro de conhecidos nomes da dramaturgia, como Manoel Carlos e e Euclydes Marinho e teve de esperar longas semanas para a aprovação do projeto por parte da censura prévia da Ditadura Militar. Mesmo assim, a produção conseguiu a autorização e foi ao ar lançando a então namoradinha do Brasil como uma mulher independente.

Por Amor

A reprise de "Por Amor" no "Vale a Pena Ver de Novo" também entrou em pauta. Segundo a atriz, Gabriela Duarte teve que abrir mão de um curso em Nova York para atuar na novela.

"Conversa com Bial" vai ao ar logo após o "Jornal da Globo".

Mais Notícias