Reportar erro
Polêmica

Band defende decreto de armas de Bolsonaro e divide opiniões na web

Defesa aconteceu durante o "Jornal da Band"

Band_bc0ae3db77ec1108217122bb753e07b94666d492.jpeg
Editorial do Grupo Bandeirantes deu o que falar. Foto: Reprodução/Band
Daniel César

Publicado em 11/05/2019 às 12:30:23

O Grupo Bandeirantes lançou um editorial em que saiu em defesa do decreto assinado na última quinta-feira (09) pelo presidente Jair Bolsonaro em que libera o porte e a posse de armas para uma série de pessoas. A defesa viralizou e dividiu opiniões na web.

A emissora acabou se tornando um dos assuntos mais comentados das redes sociais. No Twitter, o assunto acabou colocando três palavras entre os temas mais comentados. "Boechat", "Bandeirantes" e "Parabéns Band" ficaram nos Trending Topics.

O Editorial foi lido no "Jornal da Band", exibido na noite da última sexta-feira (10) e o Grupo Bandeirantes afirmou que o decreto de Bolsonaro vai de encontro aos anseios da população que deixou clara sua vontade durante as Eleições 2018 e que não se trata do uso indiscriminado de armas, mas de um direito do cidadão.

Assim que o Editorial chegou ao fim, o vídeo com o trecho passou a circular na internet. O próprio perfil do "Jornal da Band", postou o trecho em seu perfil no Twitter e, a partir daí, a notícia passou a repercutir. Bolsonaristas saíram em defesa da emissora, enquanto a oposição fez duras críticas por conta do posicionamento.

"Daqui uns anos pediram desculpas por este editorial? Tipo a Globo com o editorial da Ditadura?" criticou um internauta. "Que porcaria é essa? Céus, é o fim dos tempos", sacramentou outro. 

Por outro lado, houve quem concordasse com o Editorial do Grupo Bandeirantes. "Parabéns pelo posicionamento. Pensei em não comentar, mas tem muito comentário de exu se sobressaindo", explicou um usuário do Twitter. "Obrigada pela lucidez e honestidade em apenas relatar a verdade dos fatos", sacramentou outra.

Houve ainda quem lamentou a decisão e relembrou que, se estivesse vivo, o jornalista Ricardo Boechat jamais concordaria com tal decisão. Boechat foi o âncora do "Jornal da Band" até fevereiro, quando morreu vítima de um acidente de helicóptero.

Mais Notícias