Reportar erro
Retrospectiva NT

Marcos Mion, Regina Volpato, Walcyr Carrasco e séries: quem brilhou na TV em 2018

"A Fazenda" teve uma de suas melhores temporadas sob o comando de Marcos Mion

Marcos Mion, Regina Volpato, Walcyr Carrasco e séries: quem brilhou na TV em 2018
Marcos Mion apresentou "A Fazenda 10" - Divulgação/Record TV

Thiago Forato

Publicado em 26/12/2018 às 11:16:50

Ao longo de 2018, a televisão contou com inúmeros destaques, seja no segmento dramatúrgico ou nos shows de realidade, nomes como Marcos Mion e Regina Volpato se reinventaram e outros como o autor Walcyr Carrasco, por exemplo, se manteve no posto de novelista que sabe o que o público quer ver.

É justamente com Walcyr Carrasco que essa retrospectiva começa. "O Outro Lado do Paraíso" estreou em outubro de 2017 com a perspectiva de resgatar os altos índices de audiência do horário das 21h da Globo.

Ainda que a trama tenha começado de maneira lenta e os números demorassem poucos dias para decolar, uma grande virada na história de Clara (Bianca Bin) fez com que o folhetim deslanchasse rapidamente e a Globo visse seus números dispararem.

Já na reta final, em maio deste ano, "O Outro Lado do Paraíso" beirou os 50 pontos diariamente e terminou com uma média geral de 38,2, a maior desde "Avenida Brasil" (2012).

Sua sucessora, "Segundo Sol", não teve nem de longe a mesma audiência e repercussão, mas fez com que pelo menos três nomes brilhassem: Letícia Colin, Adriana Esteves e Deborah Secco. O trio feminino deu brilho à novela de João Emanuel Carneiro.

Deborah não tinha um grande papel na Globo há muitos anos. Em 2017 fez uma participação em "Malhação" e em 2014 atuou em "Boogie Oogie", mas com personagens fracos, principalmente em relação a Karola.

Adriana Esteves teve duplo destaque: além da Laureta de "Segundo Sol", foi uma das pacientes abusadas em "Assédio", disponível no Globoplay, serviço on-demand do Grupo Globo. O produto deve ir ao ar na TV ainda no primeiro semestre de 2019.

Já Letícia Colin vinha de bons trabalhos e consolidou ainda mais seu espaço dentro da Globo. Nos últimos anos, acumulou bons papéis como a Julia de "Nada Será Como Antes" (2016) e Leopoldina de "Novo Mundo" (2017). A Rosa de "Segundo Sol" ofuscou a protagonista "real" de Giovanna Antonelli e foi um dos pontos altos da trama.

Ainda no primeiro semestre, O SBT lançou "As Aventuras de Poliana", nova novela infantil de Íris Abravanel. A trama já não caminha pelos 16 ou 17 pontos do início, mas ainda assim mantém uma trajetória com respeitáveis índices de audiência, colocando o SBT em segundo lugar com 12 ou 13 pontos de média.

No final de julho, a Globo estreou "O Tempo Não Para", uma história original de Mario Teixeira onde dois atores que estão se destacando: Edson Celulari como o Dom Sabino e Juliana Paiva como Maria Marcolina, a Marocas.

Enquanto Celulari tem uma pegada mais teatral e marca seu retorno às novelas depois do bem-sucedido Raul Dantas de "A Força do Querer" no ano passado, Juliana Paiva enterrou Fatinha de "Malhação" e conseguiu fazer uma personagem mais sóbria com maestria.

Naquela temporada 2012 de "Malhação" de Juliana, também esteve Alice Wegmann, que brilhou como a Lia. Uma das mais promissoras atriz dessa geração teve seu maior papel em 2018: a Maria de "Onde Nascem os Fortes".

Alice confirmou sua capacidade de atuação e a supersérie explorou suas nuances antes não exploradas.

Assédio

A série que fez com que Adriana Esteves tivesse destaque duplo em 2018 conforme mencionado anteriormente, também serviu (e muito) para Antonio Calloni, que viveu o Doutor Roger Sadala.

Em um segmento em ascensão como o das séries, também é válido destacar "Sob Pressão", um dos melhores produtos da Globo nos últimos anos. Praticamente uma unanimidade, a série retrata o dia a dia de médicos que dão expediente em um hospital público no Rio de Janeiro, com todas as dificuldades.

Shows de realidade

Os realities também foram bem. O recém terminado "De Férias com o Ex" teve sua terceira temporada pela MTV e bateu recordes de audiência, com inúmeras tretas e um spin-off que vem aí em janeiro.

Enquanto isso, "A Fazenda" teve uma de suas melhores temporadas sob o comando de Marcos Mion, que mostrou como se faz um reality.

Ainda que o TP não tenha sido limado da atração, Mion deu leveza ao reality da Record TV e deixou Roberto Justus com seu estilo robótico no chinelo, sem contar Britto Jr., que também tinha problemas na apresentação.

Despojado e bastante à vontade, Marcos Mion deixou uma excelente última impressão, mostrando a emissora o porquê seu contrato deve ser renovado.

Ressurgiu

A apresentadora Regina Volpato, que fez sua estreia na TV no "Casos de Família" no SBT entre 2004 e 2008, foi convidada para substituir Cátia Fonseca no tradicional "Mulheres", da TV Gazeta. E deu conta do recado. Rapidamente, conseguiu imprimir seu estilo na atração e já parece que está há anos comando do vespertino.

Um nome assertivo da direção e que deve perdurar por bons anos se não tiver uma proposta realmente sedutora de uma emissora maior.

Filha número 5

Uma das filhas de Silvio Santos, mais precisamente a de número 5, Rebeca Abravanel foi o nome de maior destaque do clã em 2018.

Na apresentação do "Roda a Roda" diariamente, teve uma evolução notória e ganhou repercussão com suas brincadeiras e até mesmo ajudando os participantes, de forma espontânea. 

Questão de tempo para que ganhe um programa maior, consolidando-se como uma grande apresentadora.

Mais Notícias