Reportar erro
Nostalgia

De confusão no elenco a sucesso no Ibope: Os 20 anos da estreia de A Grande Família

Produção teve 14 temporadas

De confusão no elenco a sucesso no Ibope: Os 20 anos da estreia de A Grande Família
A Grande Família fez muito sucesso - Foto: Divulgação/Globo

Redação NT

Publicado em 17/03/2021 às 04:30:00,
atualizado em 17/03/2021 às 12:21:49

Há 20 anos, a Globo estreou o remake de A Grande Família (2001-2014) e alcançou grande sucesso com os personagens Lineu (Marco Nanini), Nenê (Marieta Severo), Tuco (Lúcio Mauro Filho), Bebel (Guta Stresser), Floriano (Rogério Cardoso) e Agostinho (Pedro Cardoso). Ao longo de 14 temporadas, a série conquistou excelentes índices de audiência, mas também enfrentou turbulências nas gravações.

Em 2012, Guta e Pedro tiveram uma forte briga nos bastidores e foi cogitado o fim da produção. Na época, sites disseram que Cardoso chamou Stresser de “péssima atriz” e que atuava há 12 anos ao lado dele bêbada. A artista teria ameaçado se demitir e a Globo convocou uma reunião de emergência. A atriz negou as acusações e fez uma postagem nas redes sociais na época. “Estou cansada de mentiras, covardias e injustiças. A verdade prevalecerá. Minha consciência está em paz”, declarou.

A Globo se posicionou e confirmou a briga, mas afirmou que era tudo envolvendo trabalho. Garantiu que os dois seguiam um ótimo relacionamento e que foram trabalhar logo após a confusão. O jornalista Flávio Ricco noticiou que os dois não eram mais amigos, mas apenas “colegas de trabalho”.

Lúcio Mario Filho deu entrevista para O Globo e defendeu os dois colegas. “Estresse eu vejo há 12 anos, somos uma família, um programa, tem estresse todo dia. Tudo que acontece na Grande Família, por ser um programa muito querido, repercute de uma forma maior, mas está tudo ótimo”, relatou.

“Houve um pequeno desentendimento que poderia ter acontecido fora do trabalho. A gente já se acertou, mas houve todo esse alarde porque aconteceu em um ambiente de TV. O que aconteceu foi muito menor do que acabou sendo retratado. O desentendimento aconteceu na semana passada, na quarta-feira. Estávamos gravando uma externa e era uma cena de uma passeata. Tinha muito, muito segurança. E a gente discutiu como a gente já discutiu outras vezes”, Guta completou.

Tonico Pereira x Marco Nanini

Em 2013, surgiu a informação que Marco Nanini não queria mais trabalhar com Tonico Pereira. Na ocasião, a Globo não se manifestou e os atores também não quiseram se posicionar sobre a polêmica. Inclusive, ninguém soube o motivo do rumor ter surgido na imprensa.

Apesar da “confusão”, os dois seguiram juntos nas duas últimas temporadas e voltaram a filmar em A Dona do Pedaço (2019). Eles trabalharam no mesmo núcleo e demonstravam bastante sintonia em cena.

Entretanto, cinco anos depois do fim da atração, Nanini deixou claro que o programa acabou no melhor momento. “Ali foi muito gostoso e a gente teve uma relação com o público muito forte. Depois também tinha a impossibilidade dos atores continuarem porque eu já estava sendo bisavô”, contou para Ana Maria Braga no Mais Você.

“Foi melhor acabar, e todos estávamos cansados também. Fizemos tudo com muito afeto e dedicação. Então, não teve saudade, teve tristeza, nostalgia, mas valeu a pena”, completou o artista.

Decisão do remake

Em 1987, a Globo fez um especial de Natal de A Grande Família para homenagear Oduvaldo Vianna Filho. A produção foi escrita por Marcílio Moraes e dirigida por Paulo Grisolli, mostrando o que havia acontecido com os personagens da série 15 anos depois do fim da primeira versão.

A repercussão foi muito grande e a emissora abriu a possibilidade de fazer um remake. Em 2000, o projeto foi retomado pelo diretor Guel Arraes. Ele releu os scripts do programa e ficou impressionado com a qualidade dos textos de Oduvaldo. Na visão dele, havia um apelo universal e contemporâneo com os personagens.

A partir dali, ele se juntou com o roteirista Cláudio Paiva e o diretor Mauro Mendonça Filho para realizar a primeira temporada. O elenco foi selecionado e o enredo foi levado ao ar em 2001. Com o sucesso, superando o Show do Milhão, o canal esticou a primeira fase e anunciou uma nova temporada para o ano seguinte.

Marieta Severo

A atriz fez muito sucesso como Alma em Laços de Família (2000-2001) e também estava envolvida na peça de teatro Quem Tem Medo de Virginia Woolf?. Ela não escondeu seu cansaço e sua intenção era apenas tirar um período de férias para depois retomar o trabalho.

Só que Guel  insistiu para que Marieta emendasse o trabalho e aceitasse fazer parte do elenco. A atriz leu os roteiros e ficou impressionada pela qualidade, aceitando participar das gravações. Na cabeça dela – assim como de todos os envolvidos no enredo – a trama teria apenas os 14 episódios previstos.

Ela mergulhou totalmente na personagem e impressionou a todos por não ter um traço da sua personagem em Laços de Família. Severo ficou na série até a última temporada, que foi ao ar em 2014.

Beijo gay

Em 2013, Tuco havia se tornado ator e teria que interpretar um personagem gay na peça Romeu e Julieta. Na época, surgiu a notícia que ele daria um beijo em outro ator e causou a maior repercussão entre os telespectadores. Alguns demonstraram surpresa, porque o enredo sempre foi “tradicional”.

Mesmo com uma campanha de boicote, os roteiristas seguiram na proposta inicial e o beijo gay foi feito. Lúcio Mauro Filho realizou a cena com o ator Gabriel Gracindo, que realizou uma participação especial.

A Grande Família e seu sucesso

Ao longo dos seus 14 anos, A Grande Família acabou se tornando a série mais longeva da TV brasileira com 485 episódios. Com a alta repercussão na primeira temporada, a produção passou a ser exibida na primeira linha de show e se mantendo acima dos 20 pontos de audiência nesse período.

Mesmo com a troca de direção e roteiristas, o público continuou acompanhando a série e sua liderança nunca chegou a ser ameaçada. Mas, em 2014, a Globo entendeu que era o momento de dar um ponto final ao enredo.

Mais Notícias