Reportar erro
Súbete a Mi Moto

Intérprete de empresário do Menudo analisa sua história: "Criou algo que ninguém foi capaz"

Yamil Ureña interpreta controverso personagem que criou o grupo Menudo

Yamil Ureña e Edgardo Díaz
Yamil Ureña e o empresário Edgardo Díaz, quem ele interpreta na série - Divulgação
Thiago Forato

Publicado em 12/12/2020 às 12:45:00

Ator e produtor nascido em Porto Rico, Yamil Ureña é o responsável por interpretar o polêmico empresário Edgardo Diaz na série Súbete a Mi Moto na Amazon Prime Video, que retrata o ascensão do grupo Menudo. Diaz é um personagem controverso e acusado de abuso sexual e financeiro. Apesar das manches na carreira, fez com que o Menudo se tornasse um fenômeno entre as décadas de 70 e 90. "Um ator nunca deve julgar seu personagem", conta Ureña em entrevista exclusiva ao NaTelinha.

O portarriquenho diz que interpretar o empresário foi um aprendizado e não fazia ideia de toda a polêmica por trás dele. "Para mim, foi importante que o público pudesse ver um pessoa em real em todo seu sucesso e seus fracassos. Uma coisa que respeito é o fato de que ele criou algo que ninguém mais foi capaz de fazer, que é uma boyband icônica que durou décadas e 40 anos depois nós temos uma nova geração de artistas sendo reconhecidos mundialmente em uma série de sucesso, então isso mostra que algo grandioso foi feito naquela época".

Admirador de Ricky Martin, reconhece que ter nascido e criado em Porto Rico o ajudou a levar essência para a história, mas houve muitas descobertas e situações para criar Edgardo Díaz.

Súbete a Mi Moto: Baseado em fatos reais

Disponível na Amazon Prime Video com 15 episódios, a série foi baseada em fatos reais. Ureña explica que a criadora e produtora executiva Mary Black entrevistou Edgardo Diaz e Joselo Vega que até hoje, trabalha com Ricky Martin.

Além disso, ela entrevistou Ricky Melendez, membro do Menudo que ficou por mais tempo, cerca de sete anos, e realizou pesquisas adicionais com fãs reais e pessoas da indústrias. Black também criou outros trabalhos biográficos, mas Súbete a Mi Moto, segundo o ator, foi seu projeto mais apaixonado e levou cinco anos para ser feito. "Não só ela garantiu que os fatos fossem verificados, mas também garantiu que o elenco representasse a América Latina", afirma.

Ele relata que entrou tarde no projeto por um motivo: estavam a procura de um ator portarriquenho que pudesse interpretar o empresário, mas não conseguia encontrar. Menos de um mês antes do início das filmagens, lhe pediram para gravar um vídeo.

Após ter enviado o vídeo pela manhã, no final do dia recebeu um telefonema com a notícia de que o papel era seu. "Mesmo durante as provas e reuniões com diretor e executivos, não tinha certeza se fato ia continuar no projeto. Eu não podia acreditar, então trabalhei o máximo que pude para ter certeza de que eles não mudariam de ideia quando começássemos a filmar", recorda.

Intérprete de empresário do Menudo analisa sua história: \"Criou algo que ninguém foi capaz\"

Preparação para o personagem e sucesso no Brasil

Segundo o ator, foram duas semanas de uma preparação intensa e estressante. Afinal, ele interpreta o personagem em três décadas diferente: 70, 80 e 90. "Foi como gravar um filme de 750 páginas", diz.

A criadora da série, Mary Black, providenciou um compilado de sete horas e meia de entrevistas com Edgardo Díaz. "Assisti o material por três vezes. Além disso, durante todo o período de filmagens, só ouvi Menudo dia e noite."

Todos os 15 episódios foram lidos por Ureña três vezes andar de começar a filmar. Queria ter certeza do que aquilo tratava. "Praticamente não dormi e tomei muitas taças de vinho", recorda.

As gravações, segundo o ator, foram exaustivas. "Trabalhei por seis dias por semana entre 12 e 16 horas por dia. Aquelas primeiras semanas foram muito intensas e gratificantes ao mesmo tempo. A disciplina era a minha praia, só não me ajudava a interpretar meu personagem, mas também me proporcionava um ambiente de trabalho divertido e criativo", acrescenta.

Questionado de Edgardo Díaz é herói ou vilão, responde: "Ser humano. Edgardo é um visionário, um latino de sucesso que criou um grupo icônico e que também está cercado por polêmicas e alegações que até hoje continuam sendo um mistério".

Mais Notícias