Impressão

La Casa de Papel mantém DNA explosivo e investe em cenas de ação

Parte quatro da série estreia na próxima sexta-feira (03)

La Casa de Papel mantém DNA explosivo e investe em cenas de ação
La Casa de Papel manteve o investimento em cenas eletrizantes - Foto: Divulgação

Publicado em 01/04/2020 às 21:30:02

Por: Daniel César

Uma das maiores alegrias dos fãs de La Casa de Papel em suas três primeiras temporadas foi a grande quantidade das cenas de ação e violência. E elas estarão de volta na quarta parte, prevista para estrear na próxima sexta-feira (03) na Netflix.

Os primeiros episódios a que o NaTelinha acompanhou antecipadamente mostram que o DNA por cenas explosivas continuam aparecendo frequentemente e em determinados momentos são os verdadeiros protagonistas da história, até à frente dos personagens, mostrando que o universo se dispõe a ser um jogo quase insano de gato e rato.

Agora com os papeis delineados em um universo diferente do conduzido, principalmente nas duas primeiras partes, o quarto ano da série aposta no uso frequente de armas e perseguição para chamar de volta a aflição de que, a qualquer instante, algo muito sério e trágico pode acontecer.

É bem verdade que La Casa de Papel brinca muito com o humor e isso também faz parte do estilo adotado pelos produtores desde o primeiro ano. Mas o constante ruído de armas, pessoas correndo, tombos, explosões e perseguições automobilísticas é que mede a adrenalina das personagens e também do público.

E a violência não é exclusiva de mocinhos e bandidos, somente os fãs de La Casa de Papel sabem que a história sempre garantiu ação e sangue em momentos inesperados e de personagens surpreendentes. A constante ideia de que uma morte pode acontecer no minuto seguinte e que foi muito explorada nos anos anteriores, segue a todo vapor.

La Casa de Papel explosiva

Normalmente algumas produções costumam diminuir o impacto de sua violência conforme as temporadas vão passando ou simplesmente não conseguem justificar a inserção deste tipo de cena. Em La Casa de Papel, os produtores relembram ao telespectador continuamente qual a proposta do enredo: ser violento.

Quem está esperando o retorno do produto com ansiedade nesta quarentena, certamente se lembrará das diversas vezes nas temporadas passadas em que o som praticamente foi substituído por explosões e tiros porque essas situações vão se repetir algumas vezes.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!