Rivalidade

Conheça Eu, a Vó e a Boi, série de Miguel Falabella que estreia nesta sexta

Inspirada em “thread” do Twitter, produção do Globoplay tem Arlete Salles e Vera Holtz como protagonistas

Conheça Eu, a Vó e a Boi, série de Miguel Falabella que estreia nesta sexta
Arlete Salles, Daniel Rangel e Vera Holtz estrelam nova série do Globoplay (Fotos: Estevam Avellar/Globo)

Publicado em 29/11/2019 às 06:57:00

Por: Walter Felix

Eu, a Vó e a Boi, nova criação de Miguel Falabella, estreia nesta sexta-feira (29) no Globoplay. Com Arlete Salles e Vera Holtz nos papéis principais, a série narra os conflitos entre duas vizinhas, arquirrivais e avós do mesmo rapaz, Roblou (Daniel Rangel). A trama é inspirada em uma “thread” (sucessão de postagens no Twitter contando uma história), que viralizou na rede social há dois anos.

Em 2017, o internauta Eduardo Hanzo narrou a seus seguidores as constantes brigas entre sua avó e uma vizinha, que perduram há 50 anos. Uma delas costumava chamar a inimiga de “vaca”, mas, por achar o apelido muito machista, passou a designá-la como “boi”.

A história despertou o interesse da novelista Gloria Perez, que encaminhou o projeto a Falabella. O argumento, com histórias e personagens excêntricos, casaram-se perfeitamente com o universo criativo do autor. Seu texto ganhou direção artística de Paulo Sivestrini.

Entenda a trama principal de Eu, a Vó e a Boi

O enredo é narrado do ponto de vista de Roblou, o neto que se vê em constante fogo cruzado entre Turandot (Arlete Salles) e Yolanda, a “Boi” (Vera Holtz). O rapaz, que acaba de completar 18 anos, dialoga com o espectador sobre o dia a dia do inusitado bairro Tudor Afogado.

Ali, as matriarcas se conheceram e rapidamente se tornaram inimigas íntimas. Nem mesmo o romance entre a filha de Turandot, Norma (Danielle Winits), e o filho de Yolanda, Montgomery (Marco Luque), conseguiu cessar o ódio entre elas. Do relacionamento nasceu Roblou, que hoje corta um dobrado para sobreviver nesse ambiente hostil e tresloucado.

Aposentadas e viúvas, elas dispõem do tempo livre para infernizar uma a vida da outra. As desavenças só tendem a aumentar com a volta de Montgomery, após anos vivendo no exterior, trazendo sua nova esposa, a venezuelana Milagros (Paula Cohen), a tiracolo.

O clã da “Boi” inclui Marlon (Magno Bandarz), o caçula, um boa-vida sustentado por Belize Bangalow (Eliana Rocha), uma juíza aposentada de 75 anos. Há ainda Matdilou (Matheus Braga), irmão mais novo de Roblou, narcisista aficionado por redes sociais.

Outra que retorna ao bairro após anos fora é Demimur (Valentina Bulc), amiga de infância de Rublou, que balança o coração do rapaz. Aspirante a artista, ela vive sob a batuta do rigoroso professor de dança Rosalvo Lebrão (Cleto Bacic).

Personagens peculiares amplificam confusão

A vizinhança conta com outras figuras peculiares, como Cabello (Edgar Bustamante), o proprietário de uma lanchonete que tem a fama de servir os pratos com seus fios capilares. Ele vive um noivado eterno com Celeste (Giovana Zotti), a filha mais velha de Turandot, e tenta conter as bisbilhotices de seu funcionário Dimundo (Alexandre Barbalho).

Por ali, há também o brechó de Orlando (Otávio Augusto), cujo empreendimento desperta a desconfiança da detetive Ardósia Rocha (Alessandra Maestrini). Conhecida como “Seu Rocha”, ela morre de amores por Norma e vigia o cotidiano da vizinhança, sempre pronta para apagar os incêndios entre seus moradores.

Ao longo dos episódios, o jovem Matdilou começa a namorar Mary Tyler (Stella Miranda), várias décadas mais velha que ele. O relacionamento causa estranheza em Rondha (Josie Antello) e Bruque (Bella Piero), respectivamente, filha e neta da coroa.

Ainda há espaço para Sapore (Adriano Tunes), dançarina da boate Mona de Ekê, que surpreende a todos quando revela ser uma transexual.

Os 12 episódios de Eu, a Vó e a Boi estão disponíveis a partir desta sexta-feira (29), no Globoplay. Assista ao vídeo promocional da série:



Melhores do Ano NaTelinha 2019: Vote e eleja os destaques do ano na televisão!


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!