10 curiosidades sobre a série que conquistou Silvio Santos: "La Casa de Papel"

"La Casa de Papel" é a nova febre da Netflix

Fotos: Divulgação

Publicado em 19/03/2018 às 08:30:50 ,
atualizado em 19/03/2018 às 10:19:40

Por: Thiago Forato

Sem dúvida, "La Casa de Papel" é uma das séries do momento.

A produção espanhola que narra um assalto à Casa da Moeda caiu no gosto do espectador da Netflix e de Silvio Santos.

O animador recomendou a produção  no domingo passado (11) à funkeira Jojo Todynho e na última edição do "Troféu Imprensa" (4). Silvio até brincou que pelo nome, parecia ser uma "porcaria", mas se rendeu aos encantos da série depois de descobrir que o "papel" é porque se refere à Casa da Moeda espanhola.

Confira a seguir 10 curiosidades sobre "La Casa de Papel":

Título

A série, a princípio, se chamaria "Los Desahuciados" (Os Desalojados), devido à origem de muitos de seus personagens. A mudança foi positiva.

Vermelho

Não só os trajes são dessa cor, mas praticamente todos os itens ou objetos relacionados ao roubo também. Todos os elementos do assalto são dessa cor para se destacar.

Iguais

Os produtores executivos da série são os mesmos que os de "Vis a Vis", outra produção espanhola de sucesso.

Outros nomes

Nomes como Tóquio, Berlim e Rio são claros. Mas Oslo, Moscou e Nairobi no início seriam Valência, Chernobyl e Camarões. Pode parecer uma mudança não significativa, mas seria difícil imaginá-los com outros nomes agora.

Local

Para fazer as cenas dentro da Casa da Moeda, as instalações do jornal ABC foram utilizados.

Doença

O personagem Berlim sofre de uma doença que faz com que ele tenha que injetar uma medicação às vezes para fortalecer seus ossos. A doença não existe dessa maneira, mas há uma condição chamada miopatia mitocondrial que afeta a força dos músculos.

Emissora

A série originalmente era apenas da emissora Antena 3. Teria duas temporadas de nove episódios quando a Netflix comprou e teve que mudar o formato e deixá-la com 15.

Tóquio

Um dos personagens mais carismáticos da série baseia-se em Mathilda, personagem de Natlie Portman em "O Profissional". A semelhança estética é inegável.

Tempo

Embora não seja uma série longa, as filmagens demoraram oito meses e o piloto foi filmado mais de 52 vezes até que tudo estivesse perfeito.

Nem tudo é o que parece

No primeiro confronto com a polícia, foram contratados especialistas em armas, aproveitando o uso de máscaras, para tornar a cena mais realista.



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade