Guerra e paz

Tiro, bomba e muito sexo em Éramos Seis: Isabel e Inês perdem a virgindade durante a guerra

Adelaide não vai deixar barato a traição de Alfredo; Saiba mais

Tiro, bomba e muito sexo em Éramos Seis: Isabel e Inês perdem a virgindade durante a guerra
Isabel se entrega para Felício em Éramos Seis - Reprodução/TV Globo

Publicado em 11/02/2020 às 06:30:00

Por: Taty Bruzzi

Os próximos capítulos de Éramos Seis irão retratar a Revolução Constitucionalista de 1932. Alfredo (Nicolas Prattes), Inês (Carol Macedo) e Adelaide (Joana de Verona) serão alguns dos jovens que vão para o front lutar contra o governo getulista.

Enquanto o rapaz se coloca na linha de frente como soldado, a filha de Afonso (Cássio Gabus Mendes) cuidará dos feridos e a feminista cobrirá a guerra como jornalista.

Como os confrontos não serão capazes de evitar a aproximação do filho de Lola (Gloria Pires) com a enfermeira um triângulo amoroso será formado e a ex-namorada de Carlos (Danilo Mesquita) acaba perdendo a virgindade com o rebelde.

Enquanto as bombas explodem em Itapetininga, Isabel (Giullia Buscacio) se aproveita que a mãe viaja para o interior em busca de notícias de Alfredo para ficar sozinha com Felicio (Paulo Rocha).

A morte do primogênito da família Lemos quase a fez desistir de ficar com o tio de Marcelo (Ghilherem Ferraz), mas a amiga de Lili (Triz Paris) volta atrás da sua decisão e decide dar nova chance ao amor.

Então, usa como desculpa o trabalho como voluntária com os soldados da guerra para não se afastar do amante e convence a doceira a deixá-la em São Paulo sob os cuidados do vizinho, Virgulino (Kiko Mascarenhas).

Assim que consegue uma brecha, Isabel procura pelo advogado e se insinua para ele afirmando que gostaria de não ver o tempo passar aos seus braços. O casal de amantes passa a noite juntos e a normalista perde a virgindade com o marido de Zulmira (Luciana Braga). Confira!

[VEJA-TAMBEM]

Isabel dá volta em Lola para transar com Felício

Nos próximos capítulos de Éramos Seis, Isabel se aproveita da viagem de Lola para Itapetininga e se entrega a Felício. Tudo acontece depois que a doceira viaja para o interior em busca de notícias do filho, Alfredo, que se alistou para lutar na guerra.

"Eu não posso mesmo sair de São Paulo, não posso largar o serviço voluntário que está no começo. Prefiro ficar aqui mesmo", alega Isabel que tem trabalhado como voluntária recolhendo doações para as tropas paulistas.

"Se você quiser ficar, eu preferiria que fosse para a casa da Lili, ficar com ela e seu Virgulino", responde Lola apreensiva em deixar a filha para trás. "E eu preferiria que a senhora não fosse para a guerra", disfarça a moça.

Na primeira oportunidade, a irmã de Julinho (André Luiz Frambach) vai atrás de Felício em seu escritório e se insinua para ele. "Livre! Quero namorar, matar a saudade do meu amor. E aproveitar que não tem ninguém para me vigiar em casa, na minha rua e nem na cidade inteira", comemora a amiga de Lili.

O advogado ainda ressalta que Zulmira (Luciana Braga) já não representa um perigo para os dois. "Ela saiu da cidade com os pais para se refugiar da guerra", adianta.

"Por ora, não precisa se preocupar. Somos só nós dois, meu amor. Podemos sair, perder a hora, esquecer o mundo. O que fazer nessa noite sem fim?", indaga o sedutor.

Sem pensar duas vezes, Isabel toma a rédea da conversa e dá a entender que pretende se entregar ao amante. "Quero ficar com você e mais nada. Não queria nem voltar para casa. É tão triste e solitário ficar lá sem lá sem ninguém", sinaliza.

"Então aceitaria a minha companhia? Quer passar essa noite comigo, Isabel?", pergunta Felício. "Nós dois juntos, sozinhos. Sem pressa, sem medo. Parece um sonho", vibra a irmã de Alfredo.

A cena vai ao a no capítulo do dia 24 de fevereiro.

Inês perde a virgindade com Alfredo em acampamento

A morte de Carlos vai mudar a vida de todos ao seu redor. Decidido a vingar o irmão, Alfredo se alista para lutar na Revolução contra os soldados do governo de Getúlio vargas, a quem culpa pela tragédia com seu irmão.

Já Inês segue como exemplo a coragem do filho de Lola e também se apresenta como voluntária para cuidar dos feridos no front de batalhas. Nos próximos capítulos da trama exibida pela TV Globo, o casal se aproxima.

A verdade é que a filha de Afonso sempre foi disputada pelos irmãos, mas acabou preferindo ficar com o primogênito mesmo sentindo atração pelo rebelde da família.

Com a partida prematura do ex-estudante de medicina irá despertar na enfermeira um medo muito grande de perder o outro amigo. Será durante uma briga que o casal se entrega a paixão e acabam transando.

Tudo acontece depois que Inês mexe seus pauzinhos para que Alfredo não seja enviado ao front de batalhas. O namorado de Adelaide descobre o que a moça fez e vai tirar satisfações todo irritado.

"E? para o seu pro?prio bem. Do jeito que esta? se coloca em risco e coloca seu pelota?o igual. Eu tenho minhas responsabilidade nessa guerra, uma delas e? cuidar da sau?de fi?sica e mental dos soldados", se justifica Inês. O irmão de Isabel reage mal e se diz capaz de lutar.

"Eu na?o duvido da sua capacidade", indaga a filha de Afonso tentando apaziguar os ânimos. "Enta?o por que quer me obrigar a ficar no acampamento enquanto os meus colegas arriscam a vida, lutam? Esta? querendo me humilhar? Porque e? assim que estou me sentido", rebate Alfredo.

"Nesta situac?a?o em que estamos, temos que nos preservar, da? muito medo, muita aflic?a?o. Meu corac?a?o fica apertado, na?o quero perder mais ningue?m, na?o quero perder voce?. Por favor, na?o se arrisque. Ningue?m ia aguentar mais uma dor. Nem eu", se entrega a moça.

De repente, ouve-se o barulho de uma explosão. Inês se assusta e Alfredo a abraça. "Eu quero te proteger", dirá o subversivo no ouvido da enfermeira que fica toda derretida e é beijada pelo rapaz. "Na?o sei se estou pensando direito", sussurra a moça.

"Vai ver que era isso que precisa?vamos neste lugar, amor. Em qualquer situac?a?o, fac?a apenas o que te der vontade. Na?o sabemos o futuro, nem se vamos estar vivos amanha?. Mas me sinto feliz so? por estar aqui com voce?", seduz Alfredo.

O casal se entrega à paixão. "Está arrependida? Para que brigar com o que acabamos de viver? Não temos culpa de nada, estamos vivos, numa guerra, quisemos assim. Os dois. Tudo faz sentido, mesmo quando a gente não entende o que está se passando", filosofa o jovem enquanto se despede da enfermeira.

A sequência vai ao ar no capítulo do dia 21 de fevereiro.

Adelaide pega Alfredo no flagra e o despreza

Em Éramos Seis, Adelaide irá contra a mãe e se juntará a Alfredo na guerra por amor, colocando-se em risco sem imaginar que Emília (Susana Vieira) foi capaz de encomendar a morte do sobrinho só para separar o casal.

Porém, a experiência da feminista no front de batalhas nçao será nada agradável. A começar pelo fato de a irmã de Justina (Julia Stockler) pegar o filho de Lola aos beijos com Inês.

Adelaide foi para o front de batalhas não só para cobrir a Revolução como, também, ficar ainda mais perto do namorado que vai estar lutando com o batalhão de soldados paulistas.

A moça irá se esbarrar em Alfredo inúmeras vezes no acampamento, assim como Inês que irá estar cuidando dos feridos. Durante uma ação, ela e o ex-cunhado se aproximam, pinta um clima e eles acabam transando em uma das tendas.

Depois disso, o rebelde e a filha de Afonso já não conseguirão mais esconder a forte atração que irá surgir entre eles. Um dia, o soldado finge que se machucou limpando um fuzil só para ser atendido pela enfermeira e o casal acaba se beijando.

"Estava com muita vontade de te ver. Deixa eu te fazer companhia. A menos que tenha algum cinema marcado ou uma ida à confeitaria com as amigas", faz piada Alfredo.

"Bobo. Bem que eu dava tudo por uma fatia de rocambole de chocolate agora", responde Inês sorridente. "Infelizmente, esse desejo não posso realizar, mas meus beijos podem ser doces também", insinua o rapaz antes de agarrar a moça.

Sem imaginar o que viria, Adelaide caminha pelo acampamento na companhia de um oficial enquanto faz suas anotações. "E o que tem achado do movimento?", pergunta o militar.

"Se o que nos sobre em coragem fosse transformado em munição, não haveria quem nos segurasse. Mas agora, acho que falta para meus leitores um bom registro do hospital de campanha", sugere a feminista.

"Pode buscar melhores informações com as enfermeiras, ficam alojadas naquelas tendas", sinaliza o soldado enquanto conduz a filha de Emília até a tenda onde Alfredo e Inês estão se agarrando.

A cena vai deixar Adelaide sem ação, mas mesmo assim ela consegue desprezar o amado. "Capitão? Adelaide! O senhor me desculpe, foi um arroubo, me entusiasmei", se explica Alfredo enquanto ajeita sua farda.

"Quero conversar com o senhor mais tarde. Isso não vai ficar assim. Agora, a senhorita perdoe o infortúnio. Espero que esse absurdo não conste na sua reportagem sobre o trabalho de nossas tropas e do nosso corpo médico", implora o comandante.

"Não se preocupe, capitão. Não é necessário castigar os voluntários. Não por mim, pelo menos. Entendo o quanto a vida pode ser solitária e opressora por aqui. Afinal estamos numa guerra", disfarça a prima do subversivo.

A sequência vai ao ar nos próximos capítulos da trama.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!