Mais mãos

Globo muda créditos e Aguinaldo Silva passa a dividir "O Sétimo Guardião" com autora portuguesa

Joana Jorge ganha mais importância na novela das 21h





Aguinaldo Silva
Aguinaldo Silva divide autoria de "O Sétimo Guardião"

Publicado em 05/12/2018 às 17:57:43 ,
atualizado em 05/12/2018 às 18:10:38

Por: Fabrício Falcheti com Sandro Nascimento

No ar desde o dia 12 de novembro após muita polêmica em torno de seus direitos autorais, a novela "O Sétimo Guardião" sofreu uma importante alteração nos créditos de sua abertura nos últimos dias.

Se antes Aguinaldo Silva aparecia como autor principal da trama, agora a função é dividida com Joana Jorge, que antes assinava como colaboradora.

Joana Jorge é uma escritora portuguesa, que chegou ao Brasil em 2014 como co-autora de "Boogie Oogie", de Rui Vilhena.

Em Portugal, escreveu novelas, séries e telefilmes, como "Tempo de Viver" (2006), "Olhos nos Olhos" (2008), "37" (2009), "Sedução" (2010/2011), "Jogos Cruéis" (2011) e "O Pacto" (2012), a maioria no canal TVI. Em 2012, foi coordenadora da Semba Comunicação, responsável pela novela angolana "Windeck", que fez grande sucesso em várias partes do mundo e foi exibida por aqui pela TV Brasil.


Antes e depois dos créditos de "O Sétimo Guardião": Joana Jorge vira co-autora da novela

A alteração nos créditos de "O Sétimo Guardião" é vista nos bastidores como uma necessidade e até mesmo justiça, já que Joana Jorge estaria de fato dividindo a autoria da novela com Aguinaldo Silva, tomando importantes decisões em seu desenvolvimento.

Por outro lado, os nomes de Maurício Gyboski e Zé Dassilva, que antes apareciam como "colaboração", nos últimos capítulos surgiram com mais destaque, pois também estariam participando dos textos além da função de colaboradores.

Procurada pelo NaTelinha, a Globo não se pronunciou sobre as mudanças.

Audiência

Tendo completado três semanas no ar, "O Sétimo Guardião" segue com problemas de audiência em todo o Brasil, tendo passado dos 30 pontos de média em apenas três praças.

Entre os dias 26 e 30 de novembro, a novela fechou com 30,1 pontos no Rio de Janeiro, 31,7 em Porto Alegre e 31,1 em Belém.

Na principal metrópole do Brasil, São Paulo, a média foi de 29,4 pontos.

Já o pior índice foi atingido em Salvador, fechando com apenas 21,1 pontos na última semana.

Belo Horizonte (27,2 pontos), Campinas (26,3), Curitiba (26,3), Brasília (29,6), Florianópolis (27,2), Goiânia (22,0), Manaus (25,8), Recife (27,0) e Vitória (24,4) completam as praças que compõem o PNT.

Imbróglio

Desde o ano passado, "O Sétimo Guardião" se vê numa grande polêmica de direitos autorais.

Alunos do curso de roteiristas ministrado por Aguinaldo Silva em 2015 dizem que foram co-criadores da sinopse da novela e de seu primeiro capítulo e buscam por esse reconhecimento.

Às vésperas da estreia da trama, para evitar que o seu lançamento fosse suspenso, a Globo decidiu creditar todos os 26 alunos no encerramento dos capítulos, o que vem acontecendo diariamente.

Nas últimas semanas, porém, além de Silvio Cerceau, outros seis roteiristas que participaram da Master Class entraram na Justiça buscando o reconhecimento autoral e a remuneração patrimonial da sinopse.

Eles também reclamam do termo "colaboração" utilizado pela emissora para creditar os seus nomes.



publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!