Graziela Schmitt surge caracterizada como Raquel em nova minissérie bíblica da Record TV

Argentino Juan Pablo Pires dirige produção

Fotos: Munir Chatak/Record TV

Publicado em 09/05/2018 às 18:50:51

Por: Fabrício Falcheti

A Record TV iniciou na última semana as gravações da minissérie "Lia", que estreia em junho no lugar de "Apocalipse", para dar tempo de produção para sua próxima novela, "Jesus", que tem previsão para agosto.

Nas imagens, publicadas em primeira-mão pelo NaTelinha, o argentino Juan Pablo Pires aparece dirigindo uma cena e Graziela Schmitt surge caracterizada como Raquel.

A nova obra bíblica contará a história de Lia e Raquel, primeira e segunda esposas de Jacó. A protagonista que dá nome à minissérie é vivida pela atriz e cantora Bruna Pazinato, que estreou na teledramaturgia no ano passado como Rebeca de "O Rico e Lázaro", também da Record TV. E Felipe Cardoso é Jacó. O ator carioca de 40 anos fará seu oitavo trabalho na emissora, sendo este o primeiro protagonista em sua carreira.

Após lutar para ser Jesus na próxima novela, Theo Becker conseguiu um outro personagem na trama e também nesta minissérie, onde formará junto com Suzana Alves o casal Labão e Laila. Pai de Lia e Raquel, Labão é um homem grosseiro e violento, que preza mais o dinheiro e inferioriza a figura feminina. Sua esposa Laila é uma mulher rude e sofre com o comportamento violento do marido. Madrasta das filhas de Labão, ela trata Lia como uma serva.

Também estão no elenco Thaís Muller, Caca Ottoni e Leandro Lima.

"Lia" tem autoria de Paula Richard e suas gravações acontecem no complexo de estúdios da produtora Casablanca, em Vargem Grande, além de locações externas na zona oeste do Rio.

Depois dela, a emissora também produzirá e exibirá a minissérie "Rute" dentro do projeto chamado "Heróis da Fé".



publicidade

TAGS:

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade