Áudio atribuído a Chico Pinheiro defende Lula e critica Sérgio Moro e Globo News

Procurada, Globo não vai se manifestar

Reprodução

Publicado em 09/04/2018 às 18:23:17 ,
atualizado em 09/04/2018 às 22:07:06

Por: Fabrício Falcheti

Um áudio atribuído ao jornalista Chico Pinheiro, da Globo, circula pela internet com uma crítica à ação do juiz Sérgio Moro por decretar a prisão do ex-presidente Lula.

A mensagem, que foi publicada em um grupo fechado de WhatsApp com outros jornalistas, artistas e pessoas ligadas a partidos políticos, pede para Lula ter calma: “Ele precisa sair, sim, mas vai sair na hora que for a hora. Que Lula tenha calma, sabedoria, inspiração divina, para ficar quieto ali um tempo, onde está. Se pensarmos bem, aquela acomodação é melhor que todos os lugares em que ele dormiu quando era criança e na juventude”.

Em outro momento, a suposta fala de Chico Pinheiro detona a direita: “Os coxinhas estão perdidos. Precisam de outro caminho agora”. E relembra o discurso do ex-presidente antes de se entregar, no último sábado (7): “Como ele disse, não sou mais um ser humano, sou uma ideia. Ideia não se prende, a gente tá solto”.

No áudio também é possível ouvir uma crítica à cobertura da Globo News, que exibia a legenda: “Sem Lula, PT precisa traçar novas estratégias”. “Ora, quem tem que traçar novas estratégias agora são eles, vão fazer o queagora?”, bradou.

Depois, ainda faz um trocadilho com a música "Pesadelo", de Paulo César Pinheiro, trocando a palavra "muro" por "Moro": "Quando o Moro separa, uma ponte une".

Chico Pinheiro foi quem apresentou o "Jornal Nacional" no último sábado e noticiou a prisão de Lula. Telespectadores sentiram que o âncora estava emocionado neste momento.

Procurada pelo NaTelinha, a Comunicação da Globo disse que não iria se manifestar sobre o áudio vazado.



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade