Reportar erro
Mais uma tragédia

Mulher invade sede do YouTube atirando, fere pessoas e depois se mata

sedeyoutubetiro-03042018_46e1818830040f645d44c3e68395bc8f3ec50a2d.jpeg
Reprodução/Twitter
Redação NT

Publicado em 03/04/2018 às 19:23:42

Maior site de compartilhamentos de vídeos do mundo, o YouTube viveu um dia de terror em sua sede na cidade de San Bruno, Califórnia, Estados Unidos, na tarde desta terça-feira (3).

Em mais um caso que ocorre no país, uma mulher invadiu o local disparando tiros e logo depois cometeu suicídio. Segundo o chefe de polícia local, outras quatro pessoas foram encontraras no prédio e foram levadas para hospitais da região.

De manhã, a polícia de San Bruno já havia alertado a população sobre um atirador nos arredores do YouTube e pediu para a população não se aproximar do local.

Dona do Google, a empresa Alphabet também já havia dito à agência Reuters que investigava um possível incidente com arma de fogo na sede do seu site de vídeos, onde trabalham aproximadamente 1700 pessoas.

Pelas redes sociais, funcionários relataram o susto. Um deles, Vadim Lavrusik, por volta de 13h (17h pelo horário de Brasília), avisou no Twitter que ficou sabendo que havia um atirador no escritório. Momentos depois, fez um novo post avisando que já havia sido liberado e estava fora do prédio.

Já o diretor de produtos Todd Sherman contou que inicialmente pensou que fosse um terremoto ao ver pessoas correndo. "Naquele momento, cada nova pessoa que via era um potencial atirador. Alguém disse que a pessoa atirou pela porta dos fundos (...) Eu olhei para baixo e vi sangue pingando no chão e nas escadas, e então descemos as escadas e saímos pela frente", disse.

E a designer Lilian Chen contou que foi tirada do prédio com as mãos para cima. "Vi gotas de sangue nas escadas pelas quais subo sempre. Estou tremendo. Isso é surreal. Espero que meus colegas estejam bem", desabafou.

A televisão americana cobre o acontecimento e mostra o desespero das pessoas, saindo da sede com a ajuda da polícia.

TAGS:
Mais Notícias