Reportar erro
Record TV

Atriz promissora nos anos 70 rompe o silêncio e relembra tragédia em motel

A atriz Leila Cravo nos anos 70
Divulgação
Fabrício Falcheti

Publicado em 04/02/2018 às 06:00:56

O "Domingo Show"  vai relembrar a história de Leila Cravo, promissora atriz dos anos 70 que também participou do "Fantástico" e teve sua carreira interrompida por uma tragédia.

No dia 12 de novembro de 1975, a artista apareceu nua e ferida em frente ao badalado Motel VIPs, no Rio de Janeiro, onde havia se hospedado com o namorado, o banqueiro Marco Aurélio Moreira Leite.

Na época, o comentário de jornais e revistas era de que Leila havia tentado se suicidar, pulando de uma altura de 18 metros, o equivalente a um prédio de cinco andares. Mas ela, hoje com 64 anos, garante que não tentou se matar. “Eu não confiava na imprensa definitivamente. Era uma notícia falsa atrás da outra”, desabafou em entrevista a Geraldo Luís. “Foi como se houvesse um complô para me matar profissionalmente, nacionalmente", completou.

Atriz promissora nos anos 70 rompe o silêncio e relembra tragédia em motel

A tragédia deixou várias sequelas na atriz, que sofreu um politraumatismo craniano e ficou em coma por alguns dias. Fora isso, também chegou a perder o paladar, o olfato e 95% da visão do olho esquerdo. Por essa razão, a carreira de Leila, que chegou a atuar em folhetins de autores como Gilberto Braga e Dias Gomes e a contracenar com nomes como Renata Sorrah, Sandra Brea e Vera Fischer, ficou comprometida. “Eu tentei voltar, falei com diversas pessoas de televisão, teatro, cinema, mas era como se eu tivesse virado uma coisa, que eu pudesse transmitir algum tipo de vírus”, lamenta.

Para ajudar a contar a história de Leila, vista também como “o furacão sensual da década de 1970”, Geraldo Luís conversa com artistas que trabalharam com ela, como o ator Stepan Nercessian e a atriz Zélia Zamir, que, inclusive, esteve com Leila horas antes de ela ser encontrada inconsciente na frente do Motel VIPs.

O apresentador também vai até a rua do local e entra nas ruínas da extinta Tupi, para contar como era a televisão na década de 70.

“Eu costumo dizer que o meu corpo conseguiu sobreviver, mas a minha alma, não”, revela Leila, que, recuperada da amnésia que a acometera, promete contar tudo o que aconteceu naquela noite.

O "Domingo Show" vai ao ar a partir das 11h, na Record TV.

Mais Notícias