Reportar erro
Retrospectiva NT

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

Retrospectiva NT repassa o ano que vai chegando ao fim

retrospectiva2017_6098f164dcbd1a48da892cd2407b4854dbf5a38e.jpeg
O ano foi bastante movimentado na televisão e seus bastidores
Thiago Forato

Publicado em 28/12/2017 às 15:30:17

O ano de 2017 contrariou muitos prognósticos e perspectivas. Vindo de um 2016 onde o público estava cada vez mais migrando para outras mídias, como o streaming e desligando a TV, este mesmo público acabou redescobrindo a plataforma inaugurada em setembro de 1950.

A crise econômica talvez tenha tido papel fundamental nisso. Com clientes cancelando cada vez mais a TV paga, saindo menos e gastando menos, a televisão aberta voltou a ser fonte de diversão principal para muitos.

Quem ganhou com isso foram as emissoras, principalmente no gênero novelas. "A Força do Querer" surge como o grande produto da TV em 2017.

E você? Se lembra como foi o ano na televisão? Confira a tradicional "Retrospectiva NT":

JANEIRO

O ano começou com o último "Esquenta!", na Globo, após cinco temporadas e especiais exibidos desde 2011.

No mesmo mês, a emissora colocou no ar a minissérie "Dois Irmãos", protagonizada por Cauã Reymond, que havia sido gravada em 2015.

A 17ª edição do "Big Brother Brasil" começou sob o comando do estreante Tiago Leifert, que substituiu Pedro Bial após 16 temporadas à frente do reality show.

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

No SBT, o programa "Fofocando" foi rebatizado por Silvio Santos e passou a se chamar "Fofocalizando", no intuito de ser mais abrangente. Décio Piccinini também foi chamado para fortalecer a atração.

FEVEREIRO

O mês começou com a reestreia do "Primeiro Impacto" no SBT. Marcão do Povo, recém-contratado, e Dudu Camargo dividem até hoje o comando do jornalístico.

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

Celso Portiolli havia ganhado o "Sabadão" no segundo semestre de 2015 para suprir as duas horas perdidas do "Domingo Legal" devido ao contrato do SBT com a Disney. No entanto, em fevereiro, o programa chegou ao fim, sem perspectivas de volta.

MARÇO

No SBT, Otávio Mesquita estreou seu "Operação Mesquita", primeiramente nas tardes de sábado, para depois migrar para as madrugadas novamente.

Na onda dos realities, a emissora de Silvio Santos estreou também o "Fábrica de Casamentos".

A RedeTV! lançou o saudoso game-show "O Céu é O Limite" com apresentação do sócio Marcelo de Carvalho nas noites de sábado.

A Globo, por sua vez, reestreou "Senhora do Destino" nas tardes, devido a muitos pedidos dos telespectadores.

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

A nova novela das seis foi "Novo Mundo" com Caio Castro como Dom Pedro I e protagonista.

No fim do mês, seguindo o cronograma do governo, aconteceu o desligamento do sinal analógico no principal mercado de televisão, São Paulo, gerando uma intensa movimentação das emissoras.

Aproveitando esse momento, Record TV, SBT e RedeTV! se uniram, criando a joint-venture Simba, para buscar junto às operadoras de TV por assinatura o pagamento por seus sinais digitais, o que é permitido por lei.

Isso gerou uma intensa queda de braço e os três canais ficaram meses fora da TV paga, ocasionando queda de audiência. As coisas só foram se normalizar, depois de muitas negociações com as teles, em meados de setembro.

ABRIL

"A Força do Querer", novela que fez o público novamente ligar a televisão, estreou. E logo caiu na boca do povo. A trama não demorou para atingir altos índices de audiência e ver seus maiores números desde "Avenida Brasil", em 2012.

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

O "BBB17" chegou ao fim cercado de polêmicas: a vitória de Emilly Araújo e a expulsão de Marcos Harter, acusado de agredir a namorada dentro do confinamento.

A Globo levou ao ar a supersérie "Os Dias Eram Assim", ambientada na Ditadura Militar.

O canal Multishow estreou "Lady Night", sob o comando de Tatá Werneck, sendo um dos programas mais assistidos da emissora.

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

Na Record TV, Roberto Justus esteve à frente da segunda temporada do "Power Couple Brasil" e, na Band, a emissora comprou "Shark Tank Brasil" e passou a exibir o reality juntamente com o Canal Sony.

O canal de Edir Macedo também adquiriu o formato do "Dancing with the Stars" e o intitulou como "Dancing Brasil", sob comando de Xuxa Meneghel. A atração teve uma primeira temporada em abril e caminha para a terceira em janeiro de 2018.

MAIO

"Tieta", de 1989, voltou ao ar pelo Canal Viva, uma das novelas mais pedidas pelos assinantes.

"Malhação" ganhou nova temporada na Globo e desta vez, com ambientação em São Paulo pela primeira vez em sua história, nos seus mais de 20 anos.

Após 16 anos, o SBT colocou um ponto final no "Cine Belas-Artes" para inserir séries no lugar. O fim deve-se a falta de acordos com estúdios de cinema para manter a sessão.

O canal de Silvio Santos ainda estreou o programa "Tô de Férias", com Mário Frias, nas manhãs de domingo.

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

A novela "O Sétimo Guardião", que era extremamente aguardada pelo público e por Aguinaldo Silva, foi adiada pela Globo. A polêmica começou em maio, após o NaTelinha trazer à tona o caso de problemas com direitos autorais de sua sinopse.

Em 2015, Aguinaldo Silva promoveu o curso MasterClass com 26 alunos roteiristas, que trabalharam justamente em cima de "O Sétimo Guardião", monitorados pelo experiente novelista. Com a trama aprovada pela Globo, todos os participantes tiveram que assinar um termo que transferia os direitos da obra para Silva. Nem todos, no entanto, concordaram com isso no final das contas, gerando todo o imbróglio.

O caso durou meses e a Globo acabou cancelando "O Sétimo Guardião" no feriado de 12 de outubro. Só que, em recente reunião, a produção voltou à pauta e ela pode ser resgatada, com estreia prevista para novembro de 2018.

JUNHO

Uma das novelas mais bem-sucedidas das 19h terminou: "Rock Story", para dar lugar à "Pega Pega", que aumentou ainda mais a audiência e deve terminar como a mais assistida do horário desde 2012.

Silvio Santos decidiu dar um jeito diferente de exibir a série "Arrow": dividir as temporadas como "filmes" para manter a atenção do telespectador. A produção vai bem no Ibope, em torno dos 6 pontos.

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

Marcos Mion apresentou seu primeiro formato na Record TV: "A Casa", que confinou 100 participantes numa casa com estrutura para apenas quatro pessoas.

JULHO

No ápice do inverno, o canal Viva estreou a nova geração de "Os Trapalhões" com Lucas Veloso, Bruno Gissoni, Mumuzinho e Gui Santana, além de Renato Aragão e Dedé Santana.

A Band reestreou sua novela turca mais bem-sucedida, "Mil e Uma Noites".

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

A Record TV emendou uma segunda temporada do "Dancing Brasil" sob o comando de Xuxa. Além disso, a emissora resolveu também colocar no ar mais uma vez "Os Dez Mandamentos", sem o mesmo sucesso da primeira exibição.

"Belaventura", novela medieval, estreou na faixa das 19h30, com Rayanne Morais como protagonista.

A Globo estreou a badalada e aclamada série "Sob Pressão" em sua linha de shows.

AGOSTO

Em agosto, a TV Cultura fechou um acordo com a MGM e Paramount para a exibição de filmes clássicos com o seu "Cine Cult".

Já o SBT estreou a segunda temporada do reality de "BBQ Brasil: Churrasco na Brasa" e a terceira do "Bake Off Brasil", com Carol Fiorentino na apresentação no lugar de Ticiana Villas Boas, que se afastou da TV após a polêmica delação e as propinas envolvendo seu marido, Joesley Batista, dono da JBS.

Na mesma emissora, Silvio Santos lançou na surdina seu novo programa: "Jogo das Fichas", que muito se parece com o norte-americano "The Wall", comprado pela Globo para Luciano Huck apresentar.

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

E ainda, o "Máquina da Fama" terminou após quatro anos. Mês movimentado no SBT, que completou na ocasião 36 anos de existência.

SETEMBRO

Em homenagem ao centenário do Velho Guerreiro, a Globo exibiu o especial de Chacrinha.

A Record TV lançou a nona temporada de "A Fazenda" após um hiato (ele não foi produzido em 2016). Desta vez, com o subtítulo de "Nova Chance". Participantes que já tiveram experiências em outros realities como a própria "Fazenda", "BBB", "MasterChef", "Power Couple" e "A Casa" foram escolhidos.

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

A Globo estreou sua nova novela das seis: "Tempo de Amar", além da série "Cidade Proibida".

A Band comprou o formato do "Exathlon" e contratou Luís Ernesto Lacombe para apresentar a versão brasileira, que foi gravada na República Dominicana.

OUTUBRO

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

A HBO estreou a série de Bruna Lombardi: "A Vida Secreta dos Casais".

A Record News lançou o "Programa do Yudi" depois de sua participação no "Dancing Brasil".

"A Força do Querer" terminou na Globo com altos índices de audiência, mas Walcyr Carrasco não deixou a peteca cair em "O Outro Lado do Paraíso", após um início turbulento.

NOVEMBRO

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

A novela "Apocalipse", extremamente aguardada na Record TV, finalmente deu as caras. Os índices não corresponderam, e a emissora ainda tenta reverter o quadro.

A animação "Dragon Ball Super" terminou no Cartoon Network.

A Globo ainda estreou a nova temporada da "Escolinha do Professor Raimundo" em suas tardes de domingo.

DEZEMBRO

A RedeTV! relançou depois de muitos pedidos, o infantil "TV Kids" em suas manhãs.

A Globo reestreou a novela "Celebridade", de 2003, no "Vale a Pena Ver de Novo".

O "Pânico na Band" chega ao fim na emissora após seis anos.

2017: o ano em que o espectador voltou a ligar a TV

O SBT exibiu uma edição especial do jornalístico "SBT Repórter" sobre perspectivas econômicas.

O casamento entre Amaury Jr. e RedeTV! terminou após 16 anos. O apresentador voltou à Band e dará expediente no canal em 2018.

O "Exathlon Brasil" terminou de maneira bizarra na Band: Luís Ernesto Lacombe foi tirado pelo dono do formato, o turco Acun Ilicali, que fez questão de apresentar a grande final.

Desde o último dia 22, William Waack não é mais jornalista contratado da Globo. O profissional foi afastado em novembro, e posteriormente demitido, depois de um vídeo onde ele proferia frases consideradas racistas. "É preto. É coisa de preto!", disse no ano passado. A gravação foi parar na internet, colocada por ex-funcionários, que depois confessaram o ato.

DESPEDIDAS

2017 foi um ano de despedidas para vários artistas da TV, cinema e música do Brasil.

Grandes nomes como Marcelo Rezende, Eva Todor, Paulo Silvino, Russo, Nelson Xavier e Rogéria faleceram neste ano, deixando um grande legado de seus trabalhos e muita saudade.

também partiram Aracy Cardoso, Márcia Cabritta, João Elias, Francisco Nagem, Solange Badim, Luiz Melodia, Almir Guineto, Belchior, Jerry Adriani, Kid Vinil, Heloisa Faissol, Mordomo Antonio (Toninho da Hebe), David Grinberg, Nonô (Ex-BBB), Barros de Alencar e Carlos Chagas.

Mais Notícias